Após problemas em PCs AMD, Microsoft suspende patches contra Meltdown

Eloi Lecerf
Janeiro 9, 2018

Na última semana, um dos assuntos que mais foram comentados foram as falhas graves Meltdown e Spectre, que foram descobertas na arquitetura de processadores da Intel, AMD e ARM.

"Após investigar, a Microsoft determinou que alguns chipsets da AMD não correspondem aos documentos enviados anteriormente para a Microsoft para desenvolver as mitigações do Windows para proteção contra as vulnerabilidades de chipset conhecidas como Spectre e Meltdown", afirma a empresa de Redmond em um aviso de segurança.

Portanto, para evitar que os usuários fiquem sem acesso aos seus aparelhos, a Microsoft avaliou que seria melhor pausar as atualizações do Windows em máquinas com o processador AMD. Agora, até mesmo um patch de correção tem deixado usuários preocupados. A Microsoft, porém, culpou a AMD pelo caso.

O dia em que caiu neve no deserto escaldante
Outras imagens mostram trechos do deserto tomados pela cobertura branca. Na manhã de domingo, a neve cobria partes da duna. Desta vez, enviou neve para o deserto do Saara .

Mais precisamente, alguns usuários de PCs com processador da AMD disseram que, após a instalação do último patch de segurança da Microsoft, o computador não passa mais da tela inicial de boas-vindas do Windows e não completa o boot do sistema. A AMD e a Microsoft estão trabalhando em uma atualização para resolver o problema e esperam que ele comece a ser distribuída novamente para estes impactados em breve.

O problema parece estar na documentação fornecida pela fabricante à Microsoft, supostamente em desacordo com os dados exigidos pela empresa para o desenvolvimento de um patch de segurança contra as falhas Spectre e Meltdown.

Num post no blog, o vice-presidente executivo da Microsoft, Terry Myerson, enfatizou que o impacto total sobre o desempenho ainda não é conhecido, e que quaisquer benchmarks que possa ter visto até agora a mostrar uma desaceleração não levarão em consideração todas as novas atualizações.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL