Chefe do Detran-MG diz que não recebeu notificações de 26 multas

Patrice Gainsbourg
Janeiro 10, 2018

Relembre. Dos 120 pontos na carteira do delegado, 30 são referentes a infrações cometidas em 2014, 16 em 2015, 44 em 2016 e 30 em 2017. Avanço de sinal, excesso de velocidade e falta de sinto de segurança são algumas das infrações cometidas por ele.

Os dados do prontuário de motoristas estão disponíveis para consulta no site do Detran, mediante o preenchimento de dados como o número da carteira de habilitação, data de nascimento e data de primeira habilitação.

Recém empossado como chefe do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), o delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior tem 120 pontos acumulados na carteira de motorista.

A nota ainda afirma que "a decisão do governo se deve ao histórico do delegado nos 25 anos atuando como servidor da instituição, demonstrando habilidade técnica, competência, compromisso e urbanidade no trato com o cidadão". A PCMG ressalta que o exercício do cargo não isenta qualquer cidadão de suas obrigações legais.

Matrículas para escolas municipais de Educação Especial iniciam nesta quinta (11)
Além dos alunos da creche e do Ensino Fundamental I e II, os alunos do Educação de Jovens e Adultos (EJA) também poderão se matricular.

"Esclareço que não recebi nenhuma das notificações de autuação das infrações a mim atribuídas, o que inviabilizou, além do meu constitucional direito de defesa, que eu pudesse exercer meu direito-dever de identificar quem conduzia os veículos no momento das infrações e possibilitar a correta responsabilização pelas infrações", frisou Júnior. "Em reunião na manhã desta segunda-feira, o Governo determinou ao Chefe da Polícia Civil, delegado João Otacílio, que garanta agilidade nos trâmites do processo, estando o Detran-MG subordinado a ele", informou o governo por nota. Segundo o órgão, "todos os condutores que cometem infrações ou atingem pontuação que ensejam processos administrativos de suspensão do direito de dirigir são devidamente notificados, repeitando direitos e prazos estabelecidos em lei". "É preciso ficar atento a esse prazo, porque, depois de expirado, não é possível fazer a transferência", pontuou.

O delegado afirma sofrer imputação na condição de proprietário de três veículos que estão registrados em seu nome e de uso de diversos familiares, inclusive de motorista que lhe prestaram serviços.

A CNH de Alves Júnior já havia sido suspensa por 60 dias por passar de 50 pontos.

Por 18 vezes, o chefe do Detran de Minas foi multado por ultrapassar o limite de velocidade em até 20%.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL