Centeno assume hoje liderança do Eurogrupo

Patrice Gainsbourg
Janeiro 12, 2018

O novo presidente do Eurogrupo, o português Mário Centeno, se comprometeu nesta sexta-feira (12) a continuar reformando a zona do euro com "profunda determinação", durante uma cerimônia em Paris na qual recebeu o cargo das mãos de seu antecessor, o holandês Jeroen Dijsselbloem.

"Sobre esses três tópicos, acreditamos que a partir de 2018 devemos ser capazes de fazer progressos concretos e que a cúpula do bloco europeu prevista para março deve dar um primeiro passo", disse Le Maire, lembrando que o presidente francês Emmanuel Macron havia feito da reforma do grupo europeu uma prioridade do seu mandato. A França e a Alemanha apoiaram a candidatura do ministro português como chefe do Eurogrupo. "Muito foi feito. Saímos da crise, mas o trabalho ainda não acabou, certamente nunca está, temos uma janela de oportunidade única para aprofundar a união económica e monetária, tornando a nossa moeda comum mais resistente a futuras crises", notou Mário Centeno.

O comissário europeu, Pierre Moscovici, entrevistado pela AFP antes do anúncio de um acordo do governo na Alemanha, no entanto, viu "um sinal, sem dúvida, de que a França e a Comissão Europeia querem uma ofensiva em aprofundamento do bloco europeu e trabalhar com o novo presidente do Eurogrupo".

Assassin's Creed: Rogue Remastered em 4K anunciado para PS4 e Xbox One
Agora, receberá uma versão atualizada com texturas de alta qualidade para os consoles da atual geração. O jogo foi lançado originalmente em 2014 para Xbox 360 , PC e PS3.

"Trabalhámos juntos de perto e estou mesmo contente que ele tenha um forte apoio no Eurogrupo, vai impulsionar reformas, impulsionar a modernização da zona euro ainda mais longe".

Dijsselbloem, que deveria deixar seu posto depois de dois mandatos, simbolicamente entregou ao seu sucessor o "sino do Eurogrupo" que ele usou especialmente para a abertura das sessões.

Centeno é o terceiro presidente da história do fórum de ministros das Finanças da zona euro, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker e do holandês Jeroen Dijsselbloem, assumindo hoje funções para um mandato de dois anos e meio, até meados de 2020.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL