Merkel otimista com acordo para governo

Patrice Gainsbourg
Janeiro 12, 2018

Berlim, 12 jan (Lusa) - Os conservadores alemães liderados por Angela Merkel e os social-democratas de Martin Schulz alcançaram um acordo de princípio para a formação do novo governo alemão e que tem como base um documento de 28 páginas.

Tanto Merkel quanto Schulz admitiram que na negociação houve "momentos turbulentos", mas asseguraram que nunca se chegou "à beira do fracasso", já que compartilhavam um "objetivo comum" e a vontade de alcançar um acordo.

O consenso foi alcançado depois de 24 horas de negociações que se prolongaram durante a noite, referem fontes dos partidos citadas pela Reuters.

O acordo terá agora de ser submetido para sua aprovação às instâncias dirigentes dos três partidos envolvidos, os democrata-cristãos (CDU/CSU) e, principalmente o SPD, que entrou contrariado nas negociações depois de uma humilhante derrota nas legislativas de setembro, segundo a France Presse.

Equador concede cidadania a Assange e negocia saída do Reino Unido
A chefe da diplomacia equatoriana revela que o fundador do WikiLeaks recebeu um passaporte do Equador no dia 12 de Dezembro. De acordo com ela, o mediador pode ser "tanto um terceiro país como uma personalidade".

Mostrou-se também confiante de que o futuro governo da Alemanha conseguirá alcançar um acordo com a França para promover "um novo acordar" da União Europeia (UE).

Quando foram conhecidos os resultados das eleições, Martin Schulz garantiu que não iria coligar-se com Merkel.

O pré-acordo prevê também a limitação da chegada de refugiados a 200 mil por ano, assim como a restrição do direito ao reagrupamento familiar a 1.000 pessoas por mês, dois aspectos que levam o selo da União Social-Cristã.

De início, Angela Merkel tentou formar uma coligação com os liberais e os ecologistas (a chamada coligação "Jamaica", batizada em função das cores dos três partidos), mas as negociações falharam e a chanceler ficou num impasse que só poderia ser resolvido através de uma coligação com o SDP, com quem governou no executivo anterior (2013-2017).

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL