Militar ferido em perseguição — Castelo Branco

Patrice Gainsbourg
Janeiro 12, 2018

Um militar do Destacamento de Trânsito da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Castelo Branco foi agredido, na manhã desta quarta-feira, no decorrer de uma operação STOP.

Na Ford Transit intercetada pela GNR, seguiam quatro pessoas, dois homens e duas mulheres. Terá sido mesmo essa a razão que o levou a desobedecer à ordem de paragem dada pelos militares da GNR de Castelo Branco. Depois de ter sido suturado, o militar teve alta e já se encontra em casa.

Assaltantes roubam milhões em jóias no hotel Ritz de Paris
Mas os três, todos com cerca de 30 anos, foram presos após serem bloqueados em um prédio, disse uma fonte próxima à investigação. Uma quantia de 4,5 milhões de euros, anunciada anteriormente, representa o valor total das joias nos mostruários.

"As duas agressoras, de 37 anos, vão ficar detidas e vão ser presentes amanhã [quinta-feira] ao Tribunal de Castelo Branco".

Uma testemunha no local, que prestou os primeiros socorros ao militar ferido, garantiu que houve tiros, alegadamente por parte dos fugitivos contra a GNR, tendo inclusive referido que o homem em fuga terá roubado a arma ao militar ferido, facto que, para já, a GNR não confirma. A terceira é uma menor de 15 anos. O homem não foi detido porque não foi agressor. No terreno estão militares dos destacamentos Territorial, de Trânsito e de Intervenção da GNR de Castelo Branco, com o intuito de capturar o fugitivo.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL