YouTube se posiciona sobre vídeo em que Logan Paul divulga suicídio

Eloi Lecerf
Janeiro 12, 2018

A plataforma decidiu também retirá-lo do portefólio "Google Preferred", que oferece aos anunciantes acesso a 5% dos conteúdos mais vistos do YouTube.

Logan, obviamente, foi muito criticado por sua atitude e chegou até a postar um pedido de desculpa, que não foi muito aceito pela galera. No entanto, o conteúdo já havia acumulado mais de 6 milhões de visualizações. Esse caráter contrasta com a produção publicada em 31 de dezembro de 2017, na qual ele visita Aokigahara, conhecida como a "floresta do suicídio", no Japão, e acaba encontrando o cadáver de um homem que havia tirado a própria vida.

O pai de Logan Paul, Greg Paul, emitiu uma declaração via Instagram na terça-feira explicando que Logan retornará brevemente a fazer os vlogs. A presença de propagandas de sua marca de roupas, a Maverick, levou a ainda mais críticas, apesar de o vídeo em si não ter sido monetizado, bem como o caráter jocoso que antecede o encontro com o cadáver.

Oprah mostra como foi atingida pelos deslizamentos de terra mortal
Oprah divulgou, nas suas redes sociais, um vídeo no qual aparece com lama até os joelhos diante de sua mansão em Montecito. Grande parte da zona afetada já tinha sido recentemente atingida pelo voraz incêndio Thomas.

"Esperamos mais dos criadores que constroem a sua comunidade no YouTube, tal como vocês". O vídeo foi gravado como parte de uma série baseada em uma viagem ao Japão, realizada no final do ano passado. Ele ainda teve os novos projetos originais com o YouTube congelados.

Mas, até agora, o YouTube não havia se pronunciado de forma clara sobre o assunto. Internautas dizem que a plataforma demorou a remover o vídeo do canal de Logan que conta com 15 milhões de inscritos, entre crianças e jovens. "O canal [de Logan Paul] violou as nossas regras de comunidade, agimos em conformidade, e estamos a estudar a possibilidade de existirem ainda mais consequências", conclui.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL