Acordo político na Alemanha saudado pelas instituições e parceiros europeus

Patrice Gainsbourg
Janeiro 13, 2018

A eventual participação no novo executivo terá de ser validada no congresso extraordinário marcado para 21 de janeiro de desfecho imprevisível.

De início, Angela Merkel tentou formar uma coligação com os liberais e os ecologistas (a chamada coligação "Jamaica", batizada em função das cores dos três partidos), mas as negociações falharam e a chanceler ficou num impasse que só poderia ser resolvido através de uma coligação com o SDP, com quem governou no executivo anterior (2013-2017).

"Vai ser um dia difícil", advertiu à chegada para a reunião, que só deve terminar à noite.

Mais cedo, líderes do bloco conservador, de Merkel, fecharam um acordo preliminar com o Partido Social-Democrata (SPD, pela sigla em alemão), de centro-esquerda, para seguir adiante com negociações para a formação de um governo de coalizão.

É "uma contribuição positiva, construtiva e orientada para o futuro" da União Europeia (UE), acrescentou o presidente da Comissão Europeia, que está em Sófia por ocasião do lançamento oficial da presidência rotativa da Bulgária do Conselho da UE.

O mesmo aconteceria com seu aliado Horst Seehofer, presidente do partido bávaro CSU, e com o líder do SPD, Martin Schulz, que perdeu parte de sua autoridade desde os maus resultados de sua formação nas eleições.

Grêmio anuncia contratação de Madson, ex-Vasco, até final de 2021
Eu não anuncio contratação - afirmou o empresário em contato com a reportagem. Já Henrique Almeida deve pegar o caminho contrário ao de Madson .

Acordo prevê a limitação de entrada de refugiadosO acordo entre conservadores e social-democratas alemães com vista à formação do novo governo prevê a limitação sobre a entrada de refugiados no país e o reforço da zona euro.

Se fracassar, serão convocadas eleições.

Após mais de 24 horas de conversas, a aliança de Merkel e o SPD divulgaram um documento de 28 páginas detalhando compromissos fechados numa série de questões, incluindo nas áreas tributária e de saúde, e também sobre imigração.

O euro subiu esta sexta-feira e alcançou o nível mais elevado de três anos face ao dólar, após ter sido anunciado um acordo de princípio para uma coligação governamental na Alemanha.

O pacto também será submetido às instâncias dirigentes dos outros dois partidos envolvidos na negociação, os democrata-cristãos (do CDU e do CSU).

Outro cenário que estava em cima da mesa era a realização de novas eleições caso as negociações falhassem - uma vez que Merkel recusou governar em minoria.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL