Diego Souza ainda sonha com seleção

Vincent De Villiers
Janeiro 13, 2018

"Só num grande time para poder ajudar e ser ajudado a conquistar objetivos". A escolha, sem dúvida, foi pela história do clube. "O objetivo principal é ser campeão, podendo ajudar a buscar títulos que é a tradição do São Paulo", acrescentou. Sempre acreditei muito no meu trabalho e procurei dar o meu melhor. Com um contrato válido até o fim de 2019, o jogador de 32 anos não poderá estrear na próxima quarta-feira, diante do São Bento, em Sorocaba, porque seu nome ainda não apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Não tenho dimensão do quanto estou perto ou não da Copa, mas continuo sonhando e acreditando. "O mais importante é começar bem e mostrar que tenho condições", analisou.

Diego Souza foi anunciado no fim de semana, chegou a São Paulo na segunda-feira e treina no CT da Barra Funda desde terça-feira (09), em programação especial, já que não participou da pré-temporada do Sport, seu ex-clube. Versátil, o reforço disse estar pronto para atuar adiantado, mas também na armação de jogadas, mais recuado. Não estou preocupado em jogar de 9, 10 ou pelo lado. Quero estar bem e jogar da melhor maneira possível.

Farage quer segundo referendo para reforçar saída da UE
Tendo o governo levado longos meses a invocar o artigo da Carta da União Europeia que regulamenta a matéria, a data prevista para o Reino Unido deixar a UE é 29 de março de 2019.

Um dos cotados para ocupar o posto de Diego, Thomás sabe do tamanho de tal responsabilidade e não deixa de se colocar à disposição para contribuir na meia do Sport. "Sei da grandeza do São Paulo, quero fazer parte de um grupo vitorioso e por isso aceitei o convite". Recém-chegado ao clube, o novo camisa 9 do Tricolor ainda fez coro para a chegada de Gustavo Scarpa, meia do Fluminense que está em negociação com o clube do Morumbi. Gosto de fazer gol, é normal. Quero ajudar com assistências e gols. Mas dá para superar essa marca sim, pela equipe qualificada que o São Paulo tem. "Você só fica em forma de verdade jogando 90 minutos vários jogos para ganhar ritmo e ficar adaptado para fazer o que faz de melhor", explicou o meia-atacante. "Não tive nenhum contato com o Scarpa, mas ele é um grande atleta e, se eu preciso fazer gol, ele é um cara que me ajudaria bastante". Ele (Diego Souza) vai precisar de algo que ele perdeu com o tempo: a regularidade.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL