Falha no WhatsApp pode permitir que estranhos leiam mensagens de grupos

Eloi Lecerf
Janeiro 13, 2018

O pessoal da Ruhr University Bochum, na Alemanha, foi quem descobriu a falha, publicando tudo em um periódico especializado.

Uma falha de segurança no WhatsApp foi descoberta recentemente, e o preocupante é que a brecha permite que pessoas que tenham acesso aos servidores do mensageiro possam, na surdina, acessar chats em grupo, podendo, até mesmo, adicionar novos membros.

Enviar mensagem de áudio pelo WhatsApp fica ainda mais fácil
Uma das possíveis razões da integração entre as plataformas é o interesse em estimular o uso do Status do WhatsApp . Agora, a mensagem de áudio interrompida aparece no rodapé da tela para que possa ser enviada ou apagada.

Como explica o 'TechTudo', desde que o mensageiros implantou a criptografia, em 2016, a empresa garantiu que nem ela mesma conseguiria ter acesso às mensagens. Supostamente, apenas o administrador do um grupo pode adicionar, ou pelo menos aceitar, membros, no entanto, os servidores do WhatsApp funcionam como administradores de toda a aplicação. Embora, na conversa, fosse notificada a entrada de um novo membro - mesmo sem autorização do administrador -, este teria o controle de apagar e mudar a ordem das mensagens, conseguindo disfarçar.

Para que o novo integrante entre no grupo da forma mais discreta possível, o hacker poderia ainda atrasar o alerta de novo integrante no grupo que é visualizado por todos os participantes. No Brasil, por exemplo, o app já chegou a ser bloqueado por não colaborar com a Justiça. Neste momento, a empresa melhorou a segurança, tornando mais difícil identificar as mensagens mesmo que um invasor consiga decifrar a chave criptográfica, mas a falha que permite adicionar pessoas em grupos não vai ser corrigida.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL