Inflação baixa mostra que país pode continuar com recuperação, diz Planejamento

Judith Bessette
Janeiro 13, 2018

Em dezembro, a inflação no Brasil avançou para 0,44% e registou a maior taxa mensal do ano, impulsionada pelo aumento dos preços dos alimentos, bebidas e transporte. A inflação do ano passado também fica marcada como a primeira vez em que a equipe econômica descumpre a meta da inflação pelo valor estar baixo do que o determinado.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além da Capital, Goiânia e Brasília.

O Banco Central informou ainda que tem "calibrado" a taxa básica de juros da economia, atualmente na mínima histórica de 7% ao ano, e acrescentou que continuará a fazê-lo "com vistas ao cumprimento das metas para a inflação estabelecidas pelo CMN". É a menor taxa desde a implantação do Plano Real em 1994.

Os dados, que serão publicados na quarta-feira às 9h, devem mostrar ainda que o IPCA subiu 0,30 por cento em dezembro em relação ao mês anterior, mostrou a pesquisa.

Em função do descumprimento, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, precisou escrever uma carta aberta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para justificar a inflação baixa.

Quando o resultado da inflação fica abaixo ou acima dos limites da meta (3% a 6%), o Banco Central envia uma carta ao Ministério da Fazenda explicando os motivos para o resultado.

Analistas já esperavam resultado abaixo de 3%.

Meghan Markle usa penteado e quebra mais um protocolo real
Na família real britânica não existem páginas oficiais para os seus membros de forma individual, mas sim por núcleos familiares. O quinto na linha de sucessão para o trono e a atriz, conhecida pela série "Suits", anunciaram o noivado em novembro.

Isso prejudica especialmente trabalhadores do mercado informal, cujos rendimentos não são reajustados pelos índices oficiais, perdendo poder de compra mais rápido.

O presidente Michel Temer reuniu nesta 4ª feira (10.jan) no Palácio do Planalto sua equipe econômica para comemorar o resultado da inflação em 2017. "Eles tiveram muitas quedas por conta da supersafra do ano passado". No Rio de Janeiro, a redução foi de 0,91%, enquanto em São Paulo os preços diminuíram em 0,47%.

Segundo o gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor, Fernando Gonçalves, a queda do preço dos alimentos foi consequência da produção agrícola, que teve uma safra cerca de 30% superior a 2016. Com mais produtos no mercado, os preços recuaram.

O destaque foi ainda a deflação do grupo alimentos e bebidas, cuja variação foi de -1,87%, em 2017.

Já a alimentação consumida fora de casa subiu 3,83% em 2017. Já o açúcar cristal, que tinha subido 25,3%, registrou deflação de 22,32%. Essa diferença pode fazer o carioca ainda sentir no bolso o peso do produto na hora de fazer as compras.

A respeito da gasolina, está em vigor, desde 03 de julho de 2017, a política de preços da Petrobrás que permite que a área técnica de marketing e comercialização reajuste, na refinaria, os preços dos combustíveis, visando acompanhar a taxa de câmbio e as cotações internacionais de petróleo e derivados.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL