Inflação baixa mostra que país pode continuar com recuperação, diz Planejamento

Judith Bessette
Janeiro 13, 2018

Em dezembro, a inflação no Brasil avançou para 0,44% e registou a maior taxa mensal do ano, impulsionada pelo aumento dos preços dos alimentos, bebidas e transporte. A inflação do ano passado também fica marcada como a primeira vez em que a equipe econômica descumpre a meta da inflação pelo valor estar baixo do que o determinado.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além da Capital, Goiânia e Brasília.

O Banco Central informou ainda que tem "calibrado" a taxa básica de juros da economia, atualmente na mínima histórica de 7% ao ano, e acrescentou que continuará a fazê-lo "com vistas ao cumprimento das metas para a inflação estabelecidas pelo CMN". É a menor taxa desde a implantação do Plano Real em 1994.

Os dados, que serão publicados na quarta-feira às 9h, devem mostrar ainda que o IPCA subiu 0,30 por cento em dezembro em relação ao mês anterior, mostrou a pesquisa.

Em função do descumprimento, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, precisou escrever uma carta aberta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para justificar a inflação baixa.

Quando o resultado da inflação fica abaixo ou acima dos limites da meta (3% a 6%), o Banco Central envia uma carta ao Ministério da Fazenda explicando os motivos para o resultado.

Analistas já esperavam resultado abaixo de 3%.

Enviar mensagem de áudio pelo WhatsApp fica ainda mais fácil
Uma das possíveis razões da integração entre as plataformas é o interesse em estimular o uso do Status do WhatsApp . Agora, a mensagem de áudio interrompida aparece no rodapé da tela para que possa ser enviada ou apagada.

Isso prejudica especialmente trabalhadores do mercado informal, cujos rendimentos não são reajustados pelos índices oficiais, perdendo poder de compra mais rápido.

O presidente Michel Temer reuniu nesta 4ª feira (10.jan) no Palácio do Planalto sua equipe econômica para comemorar o resultado da inflação em 2017. "Eles tiveram muitas quedas por conta da supersafra do ano passado". No Rio de Janeiro, a redução foi de 0,91%, enquanto em São Paulo os preços diminuíram em 0,47%.

Segundo o gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor, Fernando Gonçalves, a queda do preço dos alimentos foi consequência da produção agrícola, que teve uma safra cerca de 30% superior a 2016. Com mais produtos no mercado, os preços recuaram.

O destaque foi ainda a deflação do grupo alimentos e bebidas, cuja variação foi de -1,87%, em 2017.

Já a alimentação consumida fora de casa subiu 3,83% em 2017. Já o açúcar cristal, que tinha subido 25,3%, registrou deflação de 22,32%. Essa diferença pode fazer o carioca ainda sentir no bolso o peso do produto na hora de fazer as compras.

A respeito da gasolina, está em vigor, desde 03 de julho de 2017, a política de preços da Petrobrás que permite que a área técnica de marketing e comercialização reajuste, na refinaria, os preços dos combustíveis, visando acompanhar a taxa de câmbio e as cotações internacionais de petróleo e derivados.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL