'Playboy' exibe pela 1º vez modelo transgênero na capa

Patrice Gainsbourg
Janeiro 13, 2018

A modelo transgénero "é um belo exemplo do quão importante é a luta pelo direito à autodeterminação", declarou Florian Boitin, diretor da revista "Playboy" alemã, cuja edição que estará nas bancas na quinta-feira dá honras de capa a Guiliana Farfalla. "Espero que gostem da capa tanto quanto eu", publicou Farfalla no Instagram. A modelo é ex- participante de um reality show local, o "German's Next Top Model". Além disso, a partir de 19 de janeiro, a modelo fará parte do reality show de sobrevivência "Dschungelcamp" (Acampamento na selva, em tradução literal). Depois de, segundo suas próprias palavras, ter se sentido "no corpo errado" desde criança, Farfalla tomou, aos 16 anos, a decisão de se transformar numa mulher por meio de cirurgia de redesignação sexual.

A "Playboy" norte-americana já apresentara uma modelo transgénero no poster das páginas centrais no ano passado. A francesa Ines Rau foi a primeira modelo transgênero a estampar a página dupla central da edição da Playboy dos EUA.

Montenegro vota Santana. E acha apoio ao PS "suicidário"
Para o ex-líder social-democrata, Rui Rio "fez uma avaliação negativa do Ministério Público no debate televisivo [na RTP] e mudou de posição no segundo".

No Brasil, a modelo Roberta Close posou para a publicação e foi capa em 1990.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL