Prioridade do governo é aprovar a reforma da Previdência, diz Temer

Patrice Gainsbourg
Janeiro 13, 2018

A S&P justificou a medida apontando demora na tramitação de reformas econômicas, especialmente da Previdência.

Faltando pouco mais de um mês para a votação da reforma no plenário da Câmara, o que deve ocorrer no dia 19 de fevereiro, o governo ainda não garantiu o apoio necessário para a aprovação do pacote de mudanças nas regras para a aposentadoria.

- Tratamos de Previdência e ajuste fiscal - disse Maia AO GLOBO, sobre o encontro com Valdemar.

Cármen Lúcia vai ter encontro para discutir julgamento de Lula
No dia, o tribunal vai analisar se mantém a condenação determinada em 1ª instância pelo juiz federal Sérgio Moro . Na segunda instância, o Ministério Público Federal (MPF) pediu o aumento da pena do ex-presidente.

"A forma como Meirelles falou parece que ele está contra a reforma".

O Ministério da Fazenda divulgou uma nota afirmando que o governo federal se mantem comprometido com a consolidação fiscal. A declaração faz referência à nota divulgada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na qual ele destaca ações do governo e atribui o rebaixamento do rating do Brasil aos entraves do Congresso Nacional. A nota do País passou de BB para BB-.

Para Rodrigo Maia, a avaliação da agência internacional pode contribuir para o avanço da proposta na Câmara "se parte do governo não tentar responsabilizar o Congresso", disse o deputado à Agência Brasil. Em janeiro de 2016, Meirelles chegou a dizer em entrevista à Bloomberg, em Davos, que o Brasil estava muito perto de recuperar o grau de investimento.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL