Setor de serviços no AM cresce 2,2% em novembro, aponta IBGE

Patrice Gainsbourg
Janeiro 13, 2018

O volume de serviços prestados pelas empresas em Mato Grosso cresceu 56% em novembro do ano passado, sobre igual intervalo de 2016.

Por outro lado, Bahia (-2,7%) apontou o recuo mais intenso no índice acumulado no ano, pressionada, principalmente, pelos recuos nos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (óleo diesel, óleos combustíveis e naftas para petroquímica) e de metalurgia (barras, perfis e vergalhões de cobre e de ligas de cobre).

Cinco dos seis segmentos pesquisados pelo IBGE registraram crescimento, entre eles serviços prestados às famílias, informação/comunicação e turismo.

Conforme dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados ontem, Mato Grosso também registrou desempenho positivo na comparação mensal no volume de serviços. Com esses resultados, a taxa acumulada no ano ficou em -2,9% e, em 12 meses, -3,3%. Aí partir daí a gente pode dizer que setor está crescendo. "O patamar ainda é negativo, mas menos negativo que nos últimos 24 meses", disse Roberto Saldanha, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

Tévez trabajó en Cardales — Regalo de Reyes
Allí Carlitos relaja los músculos y sueña con levantar la séptima. "Para los que decían que traicionó a Boca , él no traiciona". Ahora el desafío principal será recuperarlo dentro de la cancha.

O resultado do setor de serviços acompanha os avanços vistos no mês na indústria e no varejo.

O IBGE informou ainda que a receita nominal em novembro do setor de serviços cresceu 1,2% em relação a outubro, na série com ajuste. O País teve um avanço de 1,0% no volume de serviços prestados em novembro comparado a outubro. Os serviços de transportes e correios tiveram alta de 0,6% e os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 0,2%.

Já o agregado especial das atividades turísticas teve aumento de 0,9% na comparação com outubro.

Na comparação com outubro, o volume de serviços prestados em novembro aumentou em 5%, sendo este o 3º melhor resultado do país e abaixo apenas da taxa verificada no Acre (6,6%) e Rondônia (5,8%).

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL