Policial do DF preso em operação ameaça delegado do GRECO

Patrice Gainsbourg
Janeiro 15, 2018

A Polícia Civil, através do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), desarticulou uma quadrilha que fraudava concursos públicos.

Ao todo, a Operação Sem Barreiras cumpriu mandados de prisões preventivas e buscas e apreensões em Brasília, Teresina (PI), Olinda (PE), Jaboatão dos Guararapes (PE), Petrolina (PE) e João Pessoa (PB).

Segundo o delegado Kleydson Ferreira, da GRECO, dois pernambucanos seguem foragidos. Foram presos também os paraibanos identificados como Luís Paulo e Flávio.

Dos muertos por sismo en Arequipa, Perú,
El papa no tiene previsto visitar el sur del país: su recorrido pasa por Lima , la Amazonía y el norte de Perú . Más tarde, el Instituto Geofísico del Perú registró cinco réplicas del sismo en Arequipa .

O policial civil do Distrito Federal foi identificado como Márcio David Carneiro Liberal e segundo a Polícia Civil do DF, ele é acusado de fraudar 11 concursos públicos nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí e até o momento, não está comprovada a participação dele no Distrito Federal. "Ao todo foram presas três pessoas, mas foram decretados cinco mandados de prisões, mas só três foram presos e outros dois estão foragidos, do Pernambuco", afirmou o delegado. "Eles fraudaram o concurso de agente penitenciário realizado em setembro de 2016 e que teve a prova anulada por fraude", completou o delegado.

Ainda segundo o delegado, a quadrilha é responsável pela fraude do concurso para Agente Penitenciário do Piauí. Segundo informações do delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações de João Pessoa, na Paraíba, ele já até ameaçou um delegado que o investigava. Existe, ainda, um pedido de prisão de 24 membros da organização criminosa que estão em liberdade, protocolado em novembro de 2017 pela DDF, que ainda não foi apreciado. Ainda no ano passado, os investigadores da Paraíba chegaram a localizar uma mansão na cidade que era usada como quartel general da quadrilha. O agente ainda ironiza a situação afirmando que a 'empresa' trabalha com sonhos e diz que a aprovação é garantida.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL