Lula e PT não acatarão sentença: "vai ter que matar muita gente".

Patrice Gainsbourg
Janeiro 16, 2018

"Aí, vai ter que matar".

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) disse em entrevista à Bloomberg que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma nova "Carta ao Povo Brasileiro" para acalmar o nervosismo do mercado com sua candidatura.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, ela disse que os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região criam uma "cortina de fumaça" ao dizerem que estão sofrendo ameaças. O presidente do TRF-4 quer criar uma cortina de fumaça e tirar o foco do julgamento em si porque, na realidade, ele está com um pepino lá, que é um processo pelo qual não tem como condenar o Lula, por absoluta ausência de provas.

UNICEF diz com as letras todas: Supernanny viola direitos das crianças
Contactada pelo PÚBLICO, fonte do gabinete de comunicação do grupo Impresa, a que pertence a SIC, remeteu esclarecimentos para mais tarde.

A presidente do PT afirmou ao Poder360 que a absolvição pelo TRF-4 é o único resultado "capaz de resgatar a seriedade da Justiça brasileira e mostrar para o Brasil e para o mundo que há isenção no Poder Judiciário". "No Play da política nós vamos jogar e vamos jogar pesado", cravou.

Para ela, uma eventual condenação de Lula não o deixará fora da disputa da eleição presidencial deste ano. A candidatura do Lula vai ser decidida na Justiça Eleitoral. Mesmo que tenha a condenação confirmada em 2ª Instância, Lula "terá o seu registro de candidatura...porque a candidatura só se resolve na Justiça Eleitoral". "Como é que vai cassar o voto de 40, de 50 milhões de brasileiros?", questionou. "Lula pode ser considerado qualquer coisa, menos um radical", disse a presidente do PT. "Todos ganharam no governo Lula, inclusive o setor financeiro".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL