Michel Temer afasta 4 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal

Judith Bessette
Janeiro 16, 2018

Os vice-presidentes citados nas investigações são Deusdina Pereira, de Fundos e Loterias, Roberto Derziê de Santana, de Governo, Antonio Carlos Ferreira, Corporativo, e José Henrique Marques da Crus, de Clientes, Negócios e Transformação Digital.

O Ministério Público Federal avisou ao presidente Michel Temer que, caso não atenda à recomendação de afastar os vice-presidentes da Caixa Econômica Federal, ele próprio poderá ser responsabilizado, na esfera cível, se os executivos forem acusados por crimes.

Em tese, o presidente poderia ser alvo de uma ação de improbidade administrativa. Procuradores pediram à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que envie ofício ao presidente Michel Temer para que a recomendação do MP seja aceita e as trocas nos cargos sejam realizadas. A avaliação no governo, segundo uma fonte, é que por enquanto trata-se apenas de uma ameaça sem base jurídica.

Em nota enviada ao MPF, a Casa Civil informou na ocasião que não tinha competência para demitir ou nomear dirigentes do banco público, uma atribuição da presidência do órgão. Doze vice-presidentes são suspeitos de envolvimento em irregularidades investigadas pelo Ministério Público Federal e a Polícia Federal.

Sistema para matrículas de novos alunos ficará disponível até hoje
Para quem quer confirmar a matrícula do aluno na Educação Inclusiva, o processo acontece nos dias 25, 26 e 29 deste mês. A relação de estudantes designados neste domingo (14) já está disponível no site da Matrícula Digital .

Disse ainda que respondeu ao MPF que tem um sistema de governança "adequado à Lei das Estatais, fazendo com que a maior parte das recomendações (do MPF) já estejam implementadas, em implementação ou em processo de estudo pelas suas instâncias decisórias, antes mesmo de qualquer manifestação do MPF".

Também nesta terça-feira (16), procuradores do MPF alertaram Temer sobre eventuais punições, caso os vice-presidentes da Caixa não fossem trocados e voltassem a cometer irregularidades. Mais cedo, o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, se reuniu com o presidente do BC, Ilan Goldfajn.

Pressionado pelos partidos políticos, o Palácio do Planalto ignorou a sugestão.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL