Rescaldo efetuado em incêndio que destruiu loja chinesa nos Olivais

Patrice Gainsbourg
Janeiro 16, 2018

De acordo com fonte do Regimento de Sapadores de Lisboa, o incêndio urbano consumiu um "edifício comercial", na Avenida de Berlim, em Lisboa.

Operacionais no local sobe para 57 homens apoiados por 22 veículos. O incêndio foi dominado.

Segundo a fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) de Lisboa, pelas 01:00, o "rescaldo já estava efetuado", mas os bombeiros permanecem no local "em vigilância".

O alerta foi dado aos bombeiros pelas 18h11 e o armazém que ardeu fica perto da Gare do Oriente. Duas pessoas tiveram de receber assistência pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (#INEM) devido à inalação de fumo. Mas, até ao momento, não foram reportados feridos.

Presidente da Turquia promete ataque enclave curdo na Síria 'nos próximos dias'
A Turquia considera que as milícias são uma extensão da guerrilha curda no país, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão. A medida também aumentou a indignação da Turquia com o apoio americano às forças comandadas por curdos na Síria.

Incêndio terá tido origem num curto-circuitoO incêndio no armazém em Lisboa terá tido origem "num curto-circuito" que se alastrou devido ao "material inflamável e têxtil" existente no edifício, explicou a presidente da Junta dos Olivais, Rute Lima.

O trânsito foi cortado ao final da tarde em toda a Avenida de Berlim, depois da rotunda da Praça Baden-Powell, segundo informou a Junta de Freguesia dos Olivais numa publicação no Facebook.

Sobre a possibilidade de pessoas habitarem no armazém, a responsável revelou apenas ter conhecimento da existência " de uma cozinha", utilizada pelos trabalhadores para "a preparação de refeições".

Segundo Rute Lima, não existem "danos pessoais" a registar, sendo que o resultado do incêndio não passará de "danos materiais".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL