Williams confirma russo no lugar de Massa em 2018; Kubica será reserva

Vincent De Villiers
Janeiro 16, 2018

Robert Kubica, que chegou a ser apontado para o lugar, vê assim adiada a possibilidade de regresso à F1, já que foi anunciado como piloto de desenvolvimento e de reserva da equipa britânica.

"Dizer que estou feliz por competir por uma equipa como a Williams é pouco".

A chefe do time, Claire Williams, também falou sobre a contratação de Sirotkin.

A equipe de Fórmula 1 fez o aguardado anúncio por meio de um comunicado nesta terça-feira, preenchendo a última vaga restante no grid de largada para a temporada, que começa em 25 de março na Austrália. "Não tivemos pressa e avaliámos, tranquilamente, todas as opções e acredito que o Lance [Stroll] e o Sergey [Sirotkin] podem alcançar os melhores resultados para a equipa".

Trump deserves 'big' credit for North Korea talks — Moon
North Korea's official Rodong Sinmun newspaper said all problems would be resolved through the efforts of the Korean people alone. Furthermore, there is no guarantee the US could destroy North Korea's whole nuclear programme in a short air campaign.

Paul di Resta considerou que sua idade talvez tenha influenciado na disputa pela vaga na Williams ao lado de Lance Stroll. Sirotkin também foi piloto reserva da Sauber em 2014 e da Renault em 2016 e 2017, participando ao total de sete sessões de treinos livres em três anos.

A Williams confirmou que a escolha de Sirotkin foi baseada na performance do jovem piloto, já que ele foi o mais veloz em Yas Marina, nos Emirados Árabes Unidos. Entretanto, em 2011, de contrato assinado com a Renault, Kubica sofreu outro grave acidente, dessa vez competindo em um rali, sofrendo um longo processo de recuperação.

"A Williams é um dos nomes históricos do automobilismo e estou muito confiante", observou o russo. Me sinto na minha melhor forma física, mas deu muito trabalho para chegar onde estou, então queria agradecer à Williams pelas oportunidades até agora e por colocarem fé em mim com essa decisão. Gostei bastante de estar no paddock da Fórmula 1 nos últimos meses, e agora estou ansioso para trabalhar com o time técnico da Williams, na pista e na fábrica, para ajudar no desenvolvimento do FW41 (carro da equipe em 2018) e fazer diferença na campanha de 2018.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL