Collor anuncia candidatura à Presidência da República

Oceane Deschanel
Janeiro 19, 2018

O ex-presidente e atual senador por Alagoas, Fernando Collor de Mello (PTC), anunciou, no início da tarde desta sexta-feira (19), a sua pré-candidatura à Presidência da República visando disputar as eleições de 2018. "Hoje a minha decisão está tomada: sou, sim, pré-candidato à presidência da República". Em 2016, ele se filiou ao PTC, partido originado do PRN, legenda pela qual ele foi eleito presidente em 1989.

Collor disse acreditar existir um "vácuo" entre os possíveis candidatos com Lula na extema esquerda e Bolsonaro na extrema direita. Além de dizer que tem uma vantagem, já que presidiu o país e por seu partido ser conhecido por todos que sabem como ele pensa e age. Em evento na cidade de Arapiraca, Agreste de Alagoas, ele declarou a intenção de voltar ao cargo que ocupou de 1990 a 1992.

Em setembro de 1992, a Câmara dos Deputados aprovou a abertura do impeachment contra Collor.

Selfie ajuda a solucionar crime
Foi aí que perceberam que a publicação de Cheyenne na linha do tempo da amiga na manhã seguinte era uma tentativa de enganá-los. Estrangulada com um cinto, Brittney foi achada perto de um aterro em Saskatoon, na província de Saskatchewan.

O supremo Tribunal Federal (STF) aceitou em agosto do ano passado denuncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra Collor pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha e por esse motivo, o senador virou reu na Operação Lava Jato.

O parlamentar é acusado de receber R$ 29 milhões de proprina pela suposta influência na BR Distribuídora, empresa subisidiária da Petrobras.

Em meados de 1991, após uma série de ilegalidades em seu governo, veio à tona um esquema de corrupção grandioso envolvendo Collor e PC Farias, seu ex-tesoureiro de campanha.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL