Muro de Trump bloqueia negociações sobre orçamento dos EUA

Patrice Gainsbourg
Janeiro 19, 2018

Kelly afirmou na quarta-feira, numa reunião com legisladores democratas, e depois de uma entrevista com a cadeia de televisão Fox News, que Trump não estava "completamente informado" quando fez algumas promessas na campanha eleitoral, em 2016, e que a sua opinião sobre o muro "evoluiu".

"Nunca foi nossa intenção construir (o muro) em áreas onde já existe proteções naturais como montanhas, longas faixas de terra inacessíveis, rios ou água", escreveu o presidente americano na rede social.

As declarações de Kelly - que na prática mostravam uma evolução da visão de Trump sobre migrações e sobre o muro fronteiriço - surgiram numa altura em que os congressistas democratas e republicanos tentam chegar a um acordo que impeça a deportação de centenas de milhares de jovens sem documentos que entraram ilegalmente nos EUA com os seus pais.

Em setembro de 2017, Trump cancelou o programa criado por Barack Obama, dando até março deste ano para o Congresso dos EUA achar uma solução legislativa para estas pessoas.

A questão das deportações destes imigrantes surgiu também por ação da Casa Branca, já que Donald Trump decidiu acabar com o DACA (Ação Diferida para Imigração Infantil), que protege da deportação 800.000 indocumentados, conhecidos como 'dreamers' ('sonhadores').

Temer recebeu diretor-geral da Polícia Federal
O presidente disse ainda que manteve relação estritamente institucional com o setor de Portos. Na ação, Temer é investigado sob suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

No entanto, a declaração de Kelly contradiz as recentes palavras de Trump.

"Precisamos de um muro para ajudar a parar o fluxo maciço de drogas do México, agora classificado como o país número um mais perigoso do mundo", disse Trump nesta quinta-feira, também comentando, novamente, que o México pagaria pela construção de um muro na fronteira sul americana. "É muito difícil", disse Kelly, segundo o jornal "Washington Post". O presidente, nos últimos dias, reiterou seu desejo de construir um muro na fronteira com fundos mexicanos, vindos indiretamente do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês).

O muro com o México é uma das principais promessas de campanha de Trump, que tinha como um de seus maiores bordões a frase "América em primeiro lugar".

O Ministério de Relações Exteriores mexicano admitiu que o país tem um problema com a violência, mas disse que é "abertamente falso" que seja o mais perigoso.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL