João Paulo lamenta tropeço e projeta 'resposta' do Botafogo no clássico

Patrice Gainsbourg
Janeiro 20, 2018

Um dos jogadores mais experientes do Botafogo, João Paulo concedeu entrevista coletiva após o treino da tarde desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, e falou sobre o empate em 2 a 2 na estreia do Carioca, diante da Portuguesa. A Lusa chegou perto de quebrar um jejum de 52 anos sem vencer o time de General Severiano, e o Alvinegro não escapou das vaias na estreia mesmo com a reação no fim.

O zagueiro sentiu um incômodo na panturrilha antes da parada técnica do primeiro tempo, mas permaneceu em campo até o intervalo. No segundo tempo, Brenner de pênalti descontou. A resposta dos donos da casa veio aos 29, quando Gilson recebeu pela esquerda e cruzou na cabeça de Brenner. O segundo gol, então, quase saiu novamente em infelicidade do adversário, quando Jhonnatan tocou contra o próprio gol e obrigou o goleiro a fazer grande defesa.

Aos nove minutos, a Lusa marcou o primeiro gol.

Fim de jogo: Goiás eliminado na Copa São Paulo 2018
Se passar, o Verdinho enfrenta o vencedor do confronto entre Palmeiras e Vasco nas quartas de finais. O gol da vitória da Portuguesa só saiu aos 19 minutos do segundo tempo e foi marcado por Davi.

A Lusa já vem treinando há dois meses e meio, e comprovou isso em jogadas ensaiadas, como o primeiro gol de Sassá, após escanteio. Placar final: Botafogo 2 x 2 Portuguesa. Aos nove minutos, após escanteio da direita, Marcão desviou na primeira trave, Luan evitou a saída e a sobra ficou para Sassá, que finalizou para a rede. Cássio interceptou passe na saída de bola do Botafogo e arriscou de longe.

Aos 35 minutos, a Portuguesa ampliou. Ontem ele falhou, mas no primeiro gol também teve um erro de posicionamento da defesa. E em falha clamorosa de Jefferson. “Não tem desculpa, infelizmente, eu errei.

Depois da parada técnica, a torcida alvinegra vibrou quando o técnico Felipe Conceição chamou o jovem atacante Ezequiel para entrar no jogo. Depois, o Jefferson fez boas defesas e os atletas cresceram. Após cruzamento na área, Romarinho colocou a mão na bola e o árbitro marcou pênalti. Tivemos uma bobeira de bola parada. Aos 11 minutos, Gilson cruzou e Milton Raphael saiu com segurança para socar a bola e evitasse a chegada de Brenner. Estreante da noite, o técnico pôs em campo um Botafogo com passes rápidos, triangulações e proposta de jogo, principalmente no segundo tempo - diferente do time de Jair Ventura. "É cedo para analisarmos de uma forma mais complexa".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL