Nove mortos em ofensiva turca contra região controlada pelos curdos — Síria

Patrice Gainsbourg
Janeiro 21, 2018

O órgão chamou a operação de "agressão" e disse que Afrin era uma "parte inseparável da Síria".

A Força Aérea da Turquia deu início aos ataques das posições curdas na cidade síria de Afrin neste sábado (20).

Aviões turco bombardearam posições da milícia curda na região de Afrin, enquanto rebeldes sírios favoráveis a Ancara penetravam pela via terrestre na zona, informaram fontes oficiais.

A notícia chega depois que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, confirmou oficialmente o início de fato da operação no Afrin da Síria no início do dia, acrescentando que a operação seria seguida por outra na cidade síria de Manbij, controlada pelos curdos.

As Forças Armadas turcas enviaram nos últimos dias reforços de blindados e artilharia à província turca de Hatay, fronteiriça com Afrin, mas segundo afirmou o Governo turco nos últimos dias, ainda faltava coordenar com a Rússia e o Irã o uso do espaço aéreo sírio.

Não houve risco de colapso... mas são necessários cuidados — Relatório do LNEC
O relatório preliminar do LNEC ao incidente verificado na bancada do estádio António Coimbra da Mota garante que os adeptos do F.C.

"Se atacados, não teremos escolha senão defender a nós mesmos e ao nosso povo, mas afirmamos na frente do mundo que não temos nenhuma intenção hostil em relação à Turquia e que apenas tomamos medidas em nossa própria defesa em caso de operações hostis contra nós", afirmou o comunicado.

Os militares da Turquia anunciaram que os ataques atingiram abrigos e esconderijos e três grupos militantes: PKK (Partido dos Trabalhadores Curdos), PYD e YPG, depois de os militantes terem disparado contra tropas localizadas em território turco. A perspectiva de uma ofensiva turca em grande escala na Síria é considera preocupante em Washington.

O chefe do exército turco, o general Hulusi Akar, e o oficial dos serviços de informação Hakan Fridan viajaram para Moscovo na quinta-feira para estabelecer um diálogo sobre a Síria com seus homólogos russos.

Erdogan reagiu furiosamente esta semana diante do anúncio da criação no norte da Síria de uma força fronteiriça de 30 mil efetivos, apoiada pelos Estados Unidos e composta em parte pelos combatentes das YPG. "Vão aprender o mal que é confiar em uma organização terrorista".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL