Portimonense-Sp. Braga, 1-2 (crónica)

Patrice Gainsbourg
Janeiro 21, 2018

Os minhotos voltaram às vitórias e valeram-se de uma entrada forte com correspondência na eficácia na finalização, marcando dois golos de rajada que lhes deu uma almofada para gerir o jogo.

O Braga entrou praticamente a ganhar no encontro.

Dois golos em dois minutos foram decisivos para o triunfo dos arsenalistas em Portimão, por 2-1. Os algarvios acreditaram tarde que poderiam reentrar no jogo, consequência, também, de uma grande penalidade falhada aos 12 minutos. Mais assertivo foi Paulinho, que num remate em rotação e de primeira desviou com êxito um lançamento longo de Raúl Silva para as costas da defesa algarvia.

Despedida do Portimonense: "Não foi a despedida que esperava, mas acontece (derrota com o Braga)".

Morre o chef Paul Bocuse, considerado o chef do século
A informação foi divulgada pelo ministro francês do Interior e ex-prefeito de Lyon, Gérard Collomb, no Twitter. Morreu, este sábado, dia 20 de janeiro, aos 91 anos.

Pior entrada parecia impossível, mas o Portimonense reagiu bem às adversidades, mantendo-se "por cima" no jogo até ao intervalo, com Paulinho a criar os principais momentos de perigo para a baliza de Matheus, que aos 34 minutos evitou o golo após remate de Wellington.

Paulinho deixou também palavras de agradecimento ao técnico Vítor Oliveira: "É um treinador que me ajudou bastante, ao qual agradeço tudo o que fez por mim, como profissional e como homem".

Fabrício, com um remate disparatado por cima, desperdiçou a principal ocasião dos algarvios nos minutos finais, criada mais uma vez pelo brasileiro Paulinho aos 83. O brasileiro não vacilou da marca de penálti, após derrube de Marcelo Goiano a Pires, e deu esperança ao Portimonense.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL