Australiano está em estado grave após atropelamento em Copacabana

Judith Bessette
Janeiro 23, 2018

Rio de Janeiro - O quadro de saúde das pessoas atropeladas na Praia de Copacabana na última quinta-feira (18), pelo motorista Antônio de Almeida Anaquim, de 41 anos, não sofreu alterações de ontem para hoje (21), informou a Secretaria Municipal de Saúde neste domingo.

O atropelamento causou a morte de uma bebê de 8 meses, que foi enterrada no último sábado (20).

O australiano, que é residente no Brasil, está na UTI, respirando por aparelhos.

Internacional - Política: Donald Trump completa um ano no poder com governo paralisado
Este é um comportamento de perdedores obstrucionistas, não de legisladores - diz a nota a Casa Branca. Mas não deram o braço a torcer.

Até o início da manhã desta sexta-feira (19), dez pessoas continuavam internadas em dois hospitais públicos do Rio. Quatro dos internados na unidade devem passar por cirurgias ortopédicas ainda esta segunda. Três estão no Hospital Souza Aguiar, no Centro, e outras cinco no Miguel Couto. Duas foram operadas na sexta e se recuperam bem, segundo o boletim médico. Uma outra vítima, J.S.N, de 32 anos, aguarda transferência para um hospital ortopédico especializado para fazer uma cirurgia de alta complexidade. Ele está com a carteira de habilitação suspensa desde maio de 2014, de acordo com o Detran. No entanto, ele não cumpriu com a exigência de devolução da carteira para realizar o curso de reciclagem. Ele contou ainda durante a entrevista que não teve intenção de matar ninguém.

Segundo o delegado Gabriel Ferrando, da 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana), a abertura do novo processo já foi determinada, e as investigações paralelas vão identificar eventuais omissões de informações por parte do motorista sobre sua saúde, durante o preenchimento de questionário do órgão, para a renovação de sua carteira de motorista.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL