Facebook vai contar com o apoio dos usuários para combater fake news

Eloi Lecerf
Janeiro 23, 2018

O Facebook tem um problema sério com sites e páginas de notícias falsas e gente replicando fanfics e histórias esquisitas, de frotas marítimas que não existem a crianças que aprendem a lacrar antes de tirar as fraldas.

Quem irá decidir a qualidade das fontes de informações será o público por meio de pesquisas, disse o fundador do Facebook.

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, anunciou que a rede social vai começar a priorizar notícias de confiança nos feeds dos utilizadores. Depois de anunciar mudanças no feed de notícias, a empresa agora quer a ajuda dos usuários para classificar fontes confiáveis.

Coreia do Norte enviará 22 atletas para Olimpíada no Sul, anuncia COI
Haverá atletas da Coreia do Norte também na patinação artística no gelo, patinação de velocidade, esqui alpino e esqui cross-country.

As redes sociais permitem que as pessoas divulguem informações mais rápido do que nunca e, se não enfrentamos esses problemas, acabamos amplificando-os.

De acordo com Zuckerberg, o Facebook perguntará aos usuários se eles sabem qual a fonte que está publicando a informação e, nesse caso, se confiam nessa fonte. Não vai, porém, aumentar o total de notícias na rede social, pois uma alteração anunciada na semana passada relegou a segundo plano o jornalismo, ao privilegiar o material compartilhado por amigos e família no feed de notícias (página inicial do usuário).

O CEO do Facebook explicou, também, que espera que a quantidade de notícias na rede social desça de 5% para 4%.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL