Internacional - Política: Donald Trump completa um ano no poder com governo paralisado

Patrice Gainsbourg
Janeiro 23, 2018

Porém a Casa Branca se recusa a negociar uma extensão do programa que beneficiou os "dreamers" durante o governo de Barack Obama.

Se a paralisação do governo se confirmar, Washington deve enfrentar uma segunda-feira com museus e escritórios do governo fechados.

A proposta apresentada pelos republicanos, que a Câmara conseguiu aprovar na quinta-feira (18), dotava o governo de fundos até 16 de fevereiro, prolongando assim o prazo de negociação entre democratas e republicanos para o orçamento definitivo.

Trump tinha previsto viajar para Flórida com o objetivo de comemorar a data com uma grande festa em sua mansão Mar-a-Lago, em Palm Beach, mas teve que cancelar o voo e ficar em Washington diante da possibilidade de um iminente fechamento de governo, o que realmente ocorreu.

Até o metrô teve pouco movimento, já que muitos funcionários não essenciais foram dispensados e não vão receber salário pelos dias não trabalhados.

Além da pressão dos democratas ao governo de Trump; o "xis" da questão do atual fechamento está no futuro dos aproximadamente 800 mil jovens indocumentados conhecidos como "sonhadores".

Mike Pence reconhece Jerusalém como capital de Israel
Pence disse que a administração vai avançar com o plano nas próximas semanas, pelo que o processo estará concluído no ano que vem. Israel ocupa Jerusalém oriental desde 1967 e declarou, em 1980, toda a cidade de Jerusalém como a sua capital indivisa.

No entanto, Trump ameaçou dar a ordem para os republicanos ativarem a chamada "opção nuclear", quando é feita uma mudança regimental para garantir a aprovação de um projeto por maioria simples (51 votos). Mas não deram o braço a torcer. Este é um comportamento de perdedores obstrucionistas, não de legisladores - diz a nota a Casa Branca.

O Senado norte-americano vai prosseguir as negociações sobre um orçamento provisório, prevendo-se para esta segunda-feira a votação de um eventual acordo que permita reabrir a administração federal, encerrada parcialmente deste sexta-feira, na véspera do primeiro aniversário da administração de Donald Trump.

Sondagens recentes mostram que a maioria dos cidadãos norte-americanos vê Trump como uma figura controversa e questiona mesmo a capacidade dele para exercer o cargo.

O líder da bancada democrata, Chuck Schumer, zombou de seus adversários no domingo à noite ao recordar que esta é a primeira vez que a administração federal paralisa quando a Casa Branca, a Câmara de Representantes e o Senado estão nas mãos de um mesmo partido.

- A chegada à Presidência dos Estados Unidos de Donald Trump, que neste sábado completa um ano, mexeu com os princípios do Partido Republicano como o livre-comércio e a globalização em um momento no qual, paradoxalmente, os conservadores gozam de um poder não visto em anos.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL