Safra de grãos deve recuar 6% em 2018, estima IBGE

Patrice Gainsbourg
Fevereiro 9, 2018

O recorde do ano passado pode não ser repetir, mas a previsão de queda de 6% divulgada nesta quinta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para 226,1 milhões de toneladas, foi bem menor do que a esperada. O destaque foi o Pará, com alta de 10,1%.

No caso da soja, por exemplo, as estimativas para Mato Grosso, maior produtor nacional, já apontam para alta na produção. Já o Rio Grande do Sul registrou ligeira ata de 0,1%. As demais taxas negativas foram de Pará (-1,8%), Pernambuco (-1,8%), Espírito Santo (-1,7%), Bahia (-1,5%) e região Nordeste (-0,2%). O crescimento também foi influenciado pela fabricação de bens intermediários, como minérios de ferro, petróleo, celulose, siderurgia e derivados da extração da soja; bens de capital voltados para o setor de transportes, construção e agrícola; eletrodomésticos da linha marrom; e de bens de consumo semi e não duráveis, como calçados, produtos têxteis e vestuário.

No acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento de 2,5% em dezembro foi o maior desde julho de 2011, quando o índice ficou em 2,8%.

Energia de poste onde estudante de Cardoso morreu foi furtada
A Dream Factory diz que lamenta a morte e aguarda o resultado da perícia para confirmar a relação da instalação com a morte. Das 110 câmeras, 58 estavam afixadas em postes, segundo a pasta. "Foram localizados 16 aparelhos".

Rio Grande do Sul e Amazonas (6,2%) foram os estados que registraram os maiores avanços no período.

A produção de televisores e de condicionadores de ar contribuiu fortemente para a indústria do Amazonas registrar o sexto maior crescimento da produção, no ano passado, com alta de 3,7%, ao lado de Goiás. "Essa atividade cresceu em todos os locais em que é investigada". Também tiveram queda Pernambuco (-2,5%), região Nordeste (-2,3%), Bahia (-1,8%), Minas Gerais (-1,5%), Paraná (-0,5%) e Ceará (-0,1%).

Em dezembro de 2017, comparado com igual mês de 2016, a atividade industrial do Amazonas liderou a alta no País, com expansão de 10,9%, bem acima da média nacional de 4,3%.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL