2,7%. É o maior crescimento da economia portuguesa em 17 anos

Judith Bessette
Fevereiro 14, 2018

A economia portuguesa cresceu 2,7% no conjunto de 2017, o ritmo de crescimento anual mais elevado desde o ano 2000, e mais 1,2 pontos percentuais do que em 2016.

A nota do INE assinala que "o contributo positivo da procura interna para a variação homóloga do PIB diminuiu, em resultado do abrandamento do investimento e do consumo privado" e que, "em sentido oposto, o contributo da procura externa líquida foi positivo", em resultado da aceleração das exportações e da desaceleração das importações.

Em termos de comparação homóloga, em 2015 a economia portuguesa cresceu 1,8% e em 2016 o crescimento do PIB foi de 1,5%.

O Ministério das Finanças considera que o crescimento económico em 2017 acontece num contexto de "maior equilíbrio" das contas públicas, que foram "geridas criteriosamente", e das contas externas. Desde o desaparecimento do escudo que a economia não crescia a um ritmo tão elevado como durante o ano passado. Em vez de 2,6%, que era o valor consensual entre várias instituições, o produto interno bruto (PIB) acabou por avançar 2,7%, avançou o INE, esta quarta-feira.

Morre aos 48 anos o compositor Jóhann Jóhannsson
De acordo com a Variety , o agente de Jóhannsson, Tim Husom, confirmou a notícia, mas não divulgou a causa da morte. O compositor Jóhann Jóhannsson , de 48 anos, foi encontrado morto no seu apartamento em Berlim.

No Orçamento do Estado para 2017, apresentado em outubro de 2016, o Governo estimava que a economia crescesse 1,5% em 2017, uma projeção que foi revista em alta para 1,8% no Programa de Estabilidade (apresentado em abril de 2017) e, finalmente, para 2,6% no OE2018.

O investimento (com um crescimento a rondar os 9,5% face a 2016) e as exportações (a aumentarem 7%) também são apontados como fatores essenciais por João Borges de Assunção, que acrescenta o impulso dado pela recuperação da zona euro e pela política orçamental, que "também pode ter dado um pequeno contributo para o crescimento de curto prazo, com a anualização dos aumentos que vinham desde 2016".

Já no que diz respeito apenas ao quarto trimestre de 2017, o PIB aumentou 2,4% em termos homólogos, abrandando ligeiramente face aos três meses anteriores (2,5% no terceiro trimestre). Em dezembro, o Fundo Monetário Internacional (FMI) alinhou-se com o Governo e, na semana passada, a Comissão Europeia melhorou a sua previsão para 2,7%.

Os dados divulgados coincidem com a média das estimativas recolhidas pela agência Lusa, que apontavam para um aumento de 2,7% em termos anuais e 2,4% no quarto trimestre em termos homólogos.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL