Economia brasileira cresceu 1,04% em 2017, afirma Banco Central

Judith Bessette
Fevereiro 21, 2018

Uma notícia boa para a economia brasileira. Com o resultado, o índice, que é considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto) oficial, cresceu 1,04% no acumulado de 2017 e interrompeu dois anos consecutivos de queda. No entanto, o indicador IBC-Br é visto pelo mercado como uma antecipação desse resultado.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica e é um dos subsídios para a decisão do Banco Central (BC) sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR) está otimista com os números, mas não surpreso. Esta série encerrou com o IBC-Br em 136,47 pontos em dezembro, ante 133,61 pontos de dezembro do ano passado.

BBB18: Com rejeição recorde, Nayara vira memes após eliminação
Uma das novidades da edição é a contratação de duas ex-sisters para ocupar a vaga de repórter deixada por Rafael Cortez. A paulista bateu o recorde de rejeição de todas as temporadas do reality com 92,69% dos votos, em um paredão triplo.

Dezembro, porém, de acordo com os indicadores setoriais conhecidos, agora consolidados pelo IBC-Br, expressou uma inflexão para cima no comportamento da economia. Em outubro, o índice foi de +0,37% para +0,42%. O dado de agosto foi de -0,33% para -0,27% e o de julho permaneceu em +0,35%. O Ministério da Fazenda projeta 1,1%, e o BC estima alta de 1%.

Embora seja anunciado como "PIB do BC", o IBC-Br tem metodologia de cálculo distinta das contas nacionais calculadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em novembro a média móvel sem ajuste havia caído 1,04%. Embora a mediana de economistas ouvidos pelo Banco Central aponte para um avanço de 2,8% do PIB, já há quem espere mais. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial foi de 3,08% para 3,20%, contra 3,04% de quatro semanas antes. "Em 2017, nós vimos a saída da crise após o segundo trimestre, que apresentou crescimento após oito trimestre seguidos de queda". "O cenário econômico cearense para o ano de 2018 é otimista".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL