Operações da Polícia Civil buscam 78 suspeitos de pedofilia em SP

Patrice Gainsbourg
Fevereiro 21, 2018

A Polícia Civil de São Paulo (PC), por meio da Delegacia de Repressão a Pedofilia, desencadeou a Operação Guardiões da Infância, na madrugada desta terça-feira, 20, para combater à pedofilia.

Os presos em flagrantes foram localizados após terem seus computadores rastreados.

De acordo com o artigo 241 do Estatuto do Menor e do Adolescente (ECA), a pena para o crime de armazenar fotografias e vídeos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes é de quatro anos de detenção.

Luis de Guindos substitui Vítor Constâncio no Banco Central Europeu
Mas mal Luis de Guindos se perfilou como candidato, foi claro que o seu nome reunia maiores apoios políticos junto dos seus pares. De acordo com o jornal El País, o espanhol De Guindos tem mais apoio entre os países da zona euro.

Uma das operações ocorreu em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, e começou às 4h30.

A ação cumpre 49 mandados de busca e apreensão em 21 cidades da Grande São Paulo, o que inclui Barueri; Carapicuíba; Osasco; Santana do Parnaíba; Itapevi; Jandira e Cotia. Até as 10h, 28 pessoas foram presas em flagrante. Mais de cem viaturas participam das buscas.

"Um dos nossos alvos é funcionário de um buffet infantil. Então, esses alvos, nós vamos olhar com maior cautela ainda e se além de simplesmente, entre aspas, que não é simples, pelo armazenamento das imagens, se eles também produziam e praticavam eles mesmos essa violência contra as crianças", afirmou o delegado Marcio Fruet. Foram apreendidos computadores, celulares e mídias, como fotos e vídeos de crianças e adolescentes em cenas de sexo explícito. Os suspeitos foram investigados em sigilo durante mais de meses pela Polícia Civil.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL