Trump sugere professores armados para responder a tiroteios

Patrice Gainsbourg
Fevereiro 22, 2018

Para Trump, zonas livres de armas constituem uma das razões pelas quais há tantos tiroteios em massa.

O presidente norte-americano deu indicações ao Departamento da Justiça para que fosse proposta uma lei que torne ilegal a venda destes mecanismos, mas os movimentos que são contrários à venda de armas sem controlo afirmam que a proibição agora anunciada pela Casa Branca não vai mudar nada - até porque não está previsto que a proposta venha a proibir as a venda de armas semiautomáticas - isto é, as que incorporam o mecanismo 'de fábrica'.

Esses textos devem estar finalizados logo, acrescentou.

O tweet de Trump coincidiu com o discurso de LaPierre, o presidente da NRA, na Conferência anual de Ação Política Conservadora (CPAC), o grande evento do ano para os conservadores americanos.

O bump sotck é uma culatra móvel que usa a energia do retorno da arma para imprimir um movimento de vai e vem extremamente rápido ao fuzil, cujos projéteis recarregam no mesmo ritmo.

Os dispositivos aos quais se referia Trump são conhecidos em inglês como "bump stocks"; e podem ser incorporados nas culatras dos fuzis semiautomáticos para abrir fogo de maneira completamente automática; com o intuito de disparar mais rápido.

Devemos deixar para trás debates já superados e nos concentrarmos em soluções práticas e medidas de segurança que funcionem verdadeiramente, disse.

Dívida pública afundou para 126,2% do PIB em 2017
Os dados do Banco de Portugal recuam até 2007 e desde esse ano apenas por duas vezes a dívida pública recuou. Para este ano, o Ministério das Finanças estima que a dívida volte a cair, para os 123,5% do PIB português.

Na mesma sessão, de acordo com o The New York Times, o presidente dos Estados Unidos disse que o seu executivo seria "muito forte a verificar o histórico" de pessoas que pretendam comprar armas e daria "um ênfase muito forte à saúde mental de alguém".

Versões do AR-15 foram usadas na maior parte dos mais recentes massacres nos Estados Unidos, como da escola primária de Newton, em 2012, no qual 20 crianças foram assassinadas.

Em contrapartida, só 28% responsabilizou as fracas de leis de controlo de acesso a armas.

George Clooney e a sua mulher, Amal, tinham anunciado na passada terça-feira que vão doar 500 mil dólares para a organização da marcha - o mesmo valor que a apresentadora e o realizador garantiram que vão doar para financiar o protesto.

A mesma ação foi anunciada pela apresentadora Oprah Winfrey, para quem essa mobilização é comparável às lutas nos anos 1960 contra a segregação racial.

Na passada quarta-feira, Nikolas Cruz matou a tiro 17 pessoas, 14 delas eram estudantes, dentro da escola secundária de Parkland, na Florida.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL