Gegê do Mangue e Paca foram mortos pelo PCC, diz bilhete

Judith Bessette
Fevereiro 24, 2018

O homicídio pode ter sido uma "queima de arquivo" ordenada pela cúpula da facção relacionada ao suposto envolvimento de Waguininho nas mortes de dois altos integrantes da organização criminosa - Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, de quem Waguininho era "afilhado" na organização, e Fabiano Alves de Souza, o Paca.

No mesmo dia que teve a prisão decretada, um dos suspeitos foi assassinado bem longe do Ceará.

A execução de Wagner ocorreu pouco antes das 20h dessa quinta-feira em frente ao Hotel Blue Tree Towers da Rua Eleonora Cintra, no bairro Anália Franco. Deitado, ele é atingido por tiros de fuzil. Outras duas mulheres que estavam no local se feriram com os tiros.

A polícia do Ceará não forneceu detalhes sobre qual seria a participação de Wagner no homicídio de Gegê do Mangue. "Inclusive o ir cabelo duro e mais alguns irs [irmãos] são prova que os irs [Gegê e Paca] estavam roubando", informa o bilhete escrito a caneta num pedaço de papel.

CRB enfrenta São Paulo no Morumbi no próximo dia 28, define CBF
A Diretoria de Competições da CBF divulgou as datas e os horários dos confrontos da terceira fase da Copa do Brasil de 2018. O confronto de volta está agendado para o dia 14 de março, no mesmo horário, mas na Arena Independência, em Belo Horizonte.

Para o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, não há mais dúvidas de que os criminosos foram mortos a mando da própria facção. Ele é apontado como o número 1 do PCC. Seria ele, junto com o 'Fuminho' e outros, os responsáveis pela morte do 'Gegê' e do 'Paca'.

Fuminho é o apelido de Gilberto Aparecido dos Santos, outro integrante do PCC. Ele estaria morando no Paraguai e teria uma fazenda de coca na Bolívia.

Um fato curioso que reforça a ordem do PCC para o crime é que os detentos da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau não se reuniram, no banho de sol, nesta semana, para rezarem por 'Gegê' e 'Paca', como é de costume na facção quando algum membro morre. Esse motivo já tinha sido apontado pelo Ministério Público de São Paulo, já que a dupla estava sendo malvista pela cúpula da organização devido a vida luxuosa que levava no Ceará, possuindo residências e automóveis milionários.

Procurada pela reportagem, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE), através da assessoria de comunicação, se negou a comentar a investigação do caso.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL