Maior fornecedor de fuzis para o Brasil é preso nos EUA

Patrice Gainsbourg
Fevereiro 25, 2018

Apontado como o maior traficante de armas do Brasil, Frederik Barbieri foi preso na madrugada desse sábado (24), em Miami, nos Estados Unidos. A TV Globo apurou que a polícia americana ainda conseguiu interceptar um carregamento de mais 40 fuzis que estava sendo preparado para ser enviado para o Brasil novamente.

Barbieri é acusado de chefiar o esquema que, em maio do ano passado, tentou trazer ao país uma carga de aquecedores de piscina cheia de fuzis.

Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) e da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas mantiveram intensa troca de informações com as agências americanas que permitiram a prisão. Foi a maior apreensão de armas já ocorrida em terminal aéreo do país - eram fuzis AK-47, AR-10 e G3 que só poderiam ser usados por tropas de elite.

Após o pedido de extradição, o governo dos Estados Unidos pediu documentação complementar, que está sendo providenciada pelo poder judiciário nacional e será encaminhada às autoridades norte-americanas, segundo o Ministério da Justiça. Lá, obteve cidadania americana. O carioca Frederik Barbieri estava em sua casa em Miami, na Flórida, quando agentes do Serviço de Imigração e Alfândegas dos Estados Unidos (ICE) o prenderam.

Responsável da campanha de Trump assume-se culpado por conspiração
Além da participação na campanha presidencial, Gates e Paul Manafort tinham uma longa relação de negócios. Tanto Manafort como Gates se declararam inocentes das acusações apresentadas no Distrito de Columbia.

2015: Um mandado de prisão preventiva foi emitido contra ele, que passou a ser considerado foragido da Justiça brasileira. A entrevista foi concedida depois da apreensão de 60 fuzis no Aeroporto Internacional do Rio, o Galeão.

Os investigadores descobriram que o mesmo tipo de arma utilizada nesse confronto era utilizado em diferentes comunidades do Rio para o tráfico de drogas e o roubo de cargas. Barbieri fugiu para os EUA em 2010.

Em nota divulgada neste sábado, o MJ informa que "o pedido de extradição de Frederik Barbieri já foi apresentado para o governo norte americano, mas houve um pedido de documentação complementar".

Ele próprio procurou a Globo após ter seu nome divulgado como traficante internacional de armas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL