Corinthians estreia com empate na Colômbia

Eloi Lecerf
Março 2, 2018

Campeão paulista e brasileiro no ano passado, o Corinthians tenta seguir sua evolução sob o comando de Fábio Carille para fora do Brasil.

Para a estreia da Libertadores, porém, Carille resolveu apostar em um novato: Mateus Vital, que será o substituto do suspenso Rodriguinho na partida contra o Millonarios (COL), nesta quarta-feira, às 21h45, em Bogotá.

Com isso, a escalação do Corinthians será praticamente a mesma que venceu o Palmeiras no último sábado, por 2 a 0, pelo Campeonato Paulista.

Em sua estreia na Libertadores deste ano, o Corinthians não quis correr tantos riscos e adotou uma postura mais defensiva, principalmente na etapa inicial.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 15 milhões no próximo sábado
Em Jundiaí as apostas podem ser feitas na Geral da rua Rangel Pestana, no Centro, em frente da Galeria Bochino até às 18 horas. Nenhuma aposta acertou os seis números do concurso 2.017 realizado no Caminhão da Sorte, em Campo Belo (MG), no sábado (24).

Embora a defesa do Timão tenha sido eficiente, o time não teve força para atacar e as alterações de Carille, no fim do segundo tempo, com Júnior Dutra e Sheik, não fizeram diferença na partida. Ele não jogou Libertadores, mas tem clássicos. Foi boa essa vitória para crescer, evoluir e ver os erros. "Passamos por tudo aqui", comentou o goleiro Cássio, que confia em uma evolução constante a partir desse ponto.

"Para vencer, temos de pagar um preço, que é trabalho, empenho, cooperação em campo".

Do outro lado, o time colombiano, atual campeão nacional assim como o clube do Parque São Jorge, reestreia na Libertadores como mandante cinco anos depois de perder justamente para o Timão, em duelo válido pela fase de grupos da edição de 2013. Era um jogo importante, e eu precisava ir bem, não só para mim, mas para toda a equipe. No Apertura, está na 16ª colocação com cinco pontos, sendo uma vitória, dois empates e duas derrotas. Além da inexperiência e o problema de saúde que o afastou dos gramados por quase um mês em 2018, também pesa contra o jovem o fato de a comissão técnica evitar escalá-lo pelo meio, por entender que seu porte físico ainda o prejudica nesse setor do campo, de mais choques.

Batalhando contra uma bactéria que lhe deixou hospitalizado, o argentino não comandará a equipe do banco de reservas por recomendação médica.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL