Netshoes Brasil confirma vazamento de dados de clientes

Oceane Deschanel
Março 3, 2018

Após anunciar, também hoje, para as autoridades americanas que confirmava a divulgação de dados dos clientes decorrente da invasão, o e-commerce afirmou que não existem informações novas sobre o caso e que a polícia brasileira investiga o vazamento. Segundo a Netshoes, o vazamento não liberou nenhum dado bancário (como senhas e números de cartões de crédito) dos clientes em questão, mas informações pessoais como nome, CPF, e-mail, data de nascimento e histórico de compras.

De acordo com o coordenador Frederico Meinberg da Comissão de Proteção dos Dados Pessoais, criada desde novembro, pertencente ao MPDFT, o acordo com a empresa Netshoes serve de exemplo para novos entendimentos entre Ministério Público e empresas. A empresa vai entrar em contato com os clientes.

A varejista online Netshoes vai avisar cerca de dois milhões de clientes afetados por um ataque hacker, ocorrido em dezembro, informou a companhia nesta terça-feira.

Em comunicado conjunto divulgado nesta terça-feira (27/2), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Netshoes informam que os consumidores atingidos pelo incidente de segurança serão contatados pela empresa por telefone.

Facebook. Mudanças no feed não vão ter impacto nos anúncios
Além disso, houve queixas crescentes de que o formato explore tornava mais difícil o acesso a informações importantes. Mas a solução baseada nos interesses dos utilizadores acabou por fracassar.

No texto à SEC, a Netshoes afirmou que os hackers tentaram extorquir a empresa com a liberação dos dados e a companhia "comunicou este fato a autoridades no Brasil".

Ainda, disse que, após a conclusão de uma investigação interna, realizada por um especialista independente de segurança cibernética, não houve indícios de que a infraestrutura de TI da empresa tenha sido comprometida.

A companhia afirmou que "após minuciosa apuração interna - que contou com apoio de empresa especializada em segurança digital e comunicação à Polícia Federal desde o início do caso - chegou-se à conclusão, em linha com comunicados anteriores da companhia, de que não há qualquer indício de invasão à sua estrutura tecnológica". "Sendo assim, a empresa esclarece que não fez qualquer declaração em relação à forma específica de que se deu o incidente, em virtude da criticidade e sigilo que o processo requer".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL