Trump quer dialogar com a Coreia do Norte 'sob condições adequadas'

Patrice Gainsbourg
Março 4, 2018

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, informou ontem ao presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, sobre a missão que enviará ao país vizinho, acrescentou o governo.

Nauert também rejeitou que a saída de Yun ponha em perigo a gestão da crise com a Coreia do Norte e, embora tenha evitado confirmar se o responsável será substituído, enfatizou que existem outros especialistas neste campo que poderão fazer o seu trabalho.

No que se refere às importações do país asiático, são proibidos alimentos e produtos agrícolas, máquinas, equipamentos elétricos, terra, pedra e madeira. Recentemente, autoridades da Coreia do Sul publicaram um relatório acusando a Coreia do Norte de estar por trás destas invasões. E se o vice-presidente americano se sentou a poucas cadeiras de Kim Yo-jong no início de fevereiro, este domingo foi Ivanka Trump, a predileta filha do presidente americano e sua conselheira, quem se sentava na fila em frente à do general Kim. Refere-se a cerca de 100 mil pessoas estabelecidas principalmente na China e na Rússia. O líder norte-coreano.

No entanto, Lankov adverte: "O maior problema não é entre as duas Coreias".

'Chaves' e 'Chapolin' chegam ao Multishow no dia 21 de maio
Os milhões de fãs da dupla de programas Chaves e Chapolin já estão contando os dias para a estreia dos programas na rede fechada. Depois de três décadas com exibição exclusiva na TV aberta brasileira, as séries tiveram uma breve passagem pela TV paga.

Também no domingo, a Coreia do Norte classificou as mais recentes sanções unilaterais dos Estados Unidos como um "ato de guerra".

O grupo terminou assim uma visita de três dias à Coreia do Sul, durante a qual expressou várias vezes que Pyongyang está disponível para dialogar com os EUA.

No entanto, Pyongyang, que mantém uma postura desafiante, sempre defendeu que um diálogo com os Estados Unidos deve acontecer sem a existência de condições prévias.

"Veremos se a mensagem de Pyongyang de estar disposta ao diálogo representa o primeiro passo no caminho da desnuclearização", pondera o comunicado americano. A proposta abre portas a uma possível cimeira nos próximos meses, semelhante àquela que a irmã de Kim Jong-un, Kim Yo-jong, propôs a Seul no começo dos Jogos.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL