Novos chefes das polícias comandarão transformação, diz general

Patrice Gainsbourg
Março 8, 2018

Um ex-comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais), braço da PM que inspirou o filme Tropa de Elite, chefiará a Polícia Militar.

Os recursos necessários para todas as mudanças e investimentos ainda não foram revelados, mas de acordo com a fonte, as demandas estão sendo levadas pelo interventor, general Walter Braga Netto, ao comandante geral do Exército e ao presidente Michel Temer. O delegado Rivaldo Barbosa, que era diretor da Divisão de Homicídios do Rio, vai ser o chefe da Polícia Civil, em substituição a Carlos Augusto Leba. Ele também atuou no plano de Inteligência do Pan de 2007.

"Vivemos um momento histórico que traz expectativas como a união de esforços dos governos, uma integração plena das polícias e em terceiro lugar, respeito aos direitos e garantias individuais", finalizou Rivaldo Barbosa. Em 1998, integrou o Curso de Operações Especiais do Bope e no ano seguinte fez o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais. Entre inúmeros cursos e seminários, Rivaldo participou do Curso Superior de Inteligência Estratégica da Escola Superior de Guerra.

'Pantera Negra' continua a lotar salas de cinema
Nesta segunda-feira, 5, às 14h, Renata Boldrini comenta a premiação com convidados em live no Facebook da Ingresso.com. Acompanhe as novidades da Ingresso.com no Facebook, no Instagram e no YouTube .

No seu discurso, ele destacou que, no Estado do Rio, existe uma matriz violenta, na qual traficantes e milicianos se matam em seus próprios grupos e também disputam entre eles os territórios, gerando um grande numero de mortes. Exigente, cada um dos nove delegados da DH tinha como meta elucidar dez casos por mês.

Ele também já passou pelas fileiras das Forças Armadas. Entrou na reserva em 2002, logo após passar no concurso para delegado da Polícia Civil. Na instituição, ele chefiou a Coordenadoria de Informação e Inteligência Policiais (Cinpol), a Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (Polinter) e atualmente era o diretor da Divisão de Homicídios.

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, general Richard Nunes, anunciou, nessa terça-feira (6), os nomes dos novos chefes das Polícias Militar e Civil do estado. Seu currículo também inclui uma participação na gestão da Seseg, onde foi titular da Subsecretaria de Inteligência. Segundo a Secretaria de Segurança, ambos assumem com a orientação de dar prioridade à valorização profissional, fornecer um diagnóstico para as condições necessárias de trabalho, contribuir com a integração entre as polícias e forças de segurança e fortalecer o sistema de metas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL