McDonald's aposta no cotidiano para celebrar o Dia Internacional da Mulher

Patrice Gainsbourg
Março 9, 2018

As redes sociais foram inundadas com críticas à ideia da cadeia de restaurantes de fast-food, acusando a marca de perpetuar a opressão que o Dia da Mulher pretende combater.

Importante ressaltar que as mulheres têm a grande maioria dos diplomas em cursos superiores no Brasil, porém, elas ainda ganham bem menos que os homens, além de ficarem muito mais tempo trabalhando nos afazeres de casa e cuidando dos filhos.

Dessa forma, o tradicional "M" dourado do McDonald's se transformou em "W" (para woman, mulher em inglês) em um restaurante da cidade californiana de Lynwood e em todos os canais digitais da empresa, com sede nos arredores de Chicago (Illinois).

Jon Favreau vai escrever e produzir série live-action — Star Wars
A série live-action , destinada à plataforma de streaming que a Disney lançará em 2019, ainda não tem previsão de estreia. Ele também interpretou personagens em Clone Wars (a série animada) e Han Solo: Uma História Star Wars .

Outras líderes do espectro político também demonstraram indignação.

Segundo a assessoria de imprensa do McDonald's, o objetivo da campanha é demonstrar a força e a união das mulheres.

Não foi informado se outros restaurantes tiveram o trabalho de inverter o logotipo, como fez Patricia Williams no restaurante californiano que possui há 30 anos. Todos trabalharam normalmente conforme suas escalas. A empresa terminou o dia se desculpando: "Lamentamos que alguns clientes tenham concluído a mensagem de maneira equivocada". "Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, hoje estamos operando com equipe 100% feminina no restaurante". Entretanto a ação parece não ter despertado revolta entre os internautas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL