Trump anuncia sobretaxas ao aço e alumínio importados; Brasil é afetado

Patrice Gainsbourg
Março 9, 2018

O presidente americano, Donald Trump, decidiu nesta quinta-feira (8) impor tarifas alfandegárias de 25% às importações de aço e de 10% às de alumínio.

Trump voltou assim a defender a produção no país, por razões se segurança nacional, tal como tem feito com inúmeras outras indústrias. As tarifas entrarão formalmente em vigor no prazo de quinze dias. Por ora, apenas os vizinhos México e Canadá foram excluídos da medida, e assim permanecerão, a depender de como forem as renegociações do Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte).

"Não conseguimos ver como a União Europeia, amigos e aliados da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) possam ser uma ameaça à segurança nacional nos EUA", comentou Malmström.

Trump acusou outros países de "um assalto" aos Estados Unidos, "criando empregos para seus países e tirando empregos dos americanos". "Cerca de 80% das exportações brasileiras de aço são de produtos semiacabados, utilizados como insumo pela indústria siderúrgica norte-americana", diz o texto. Ela inclui produtos siderúrgicos, industriais e agrícolas, como "alguns tipos de [uísque] bourbon, (.) artigos como manteiga de amendoim, cranberries e suco de laranja", listou Malmström. Se sua produção for afetada pelas sobretaxas, as importações do produto, consequentemente, irão diminuir.

A ideia de aplicação destas medidas proteccionistas tem penalizado fortemente as bolsas, com especial incidência em Wall Street, devido aos receios de uma guerra comercial entre os EUA e os seus parceiros. Normalmente, a definição da política comercial cabe ao Congresso.

Chega ao fim casamento de Luciana Gimenez e sócio da RedeTV!
Na página da empresa, o imóvel, que tem elevador privativo, é o mais caro entre os que estão disponíveis para compra no Brasil. A suíte principal tem banheira, sala de massagem, estação de cabeleireiro e maquiagem, closet e uma saleta.

"Nós temos grandes déficits comerciais com México e Canadá". "A indústria americana de aço e alumínio vem sendo devastada por práticas comerciais internacionais agressivas".

Os EUA não produzem aço e alumínio suficientes para dar conta da demanda interna.

Há a expectativa de que preços subam, outros setores econômicos sejam retaliados e haja a perda de quase 180 mil vagas de trabalho pelo país, segundo estudo da consultoria The Trade Partnership.

O anúncio das tarifas enfrentou oposição na Casa Branca e no próprio Partido Republicano. Seu principal conselheiro econômico, Gary Cohn, pediu demissão nesta terça, após demonstrar discordância com a decisão de taxar as importações siderúrgicas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL