Actriz pornô processa Trump contra "acordo de silêncio"

Rebecca Barbier
Março 10, 2018

No processo aberto na terça-feira num tribunal de primeira instância de Los Angeles, na Califórnia, é referido que o então candidato republicano à presidência não assinou o acordo em questão, o que faz com que esse acordo seja "legalmente nulo e inconsequente". "Nem a Trump Organization nem a campanha de Trump [à presidência] fez parte da transacção com a senhora Clifford, e nenhuma das duas me reembolsou pelo pagamento, directa ou indirectamente", acrescenta.

Stormy, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, diz estar adotando ações legais para poder falar abertamente sobre seu relacionamento com o presidente sem medo de uma retaliação nos tribunais.

Stormy foi citada em uma entrevista de 2011 à revista In Touch Weekly segundo a qual ela teve um caso com Trump depois de os dois se conhecerem em um torneio de golfe em Lake Tahoe em 2006, não muito tempo depois de a esposa do presidente, Melania, dar à luz o filho Barron.

Stephanie Clifford e seu advogado pediram ao Tribunal Superior de Los Angeles para que declare que tanto o acordo de silêncio como o acordo secundário "nunca se formalizaram e por isso não existem, porque, entre outras coisas, Trump nunca os firmou". No texto da carta, a verdadeira identidade de David Dennison está ocultada, mas o advogado de Clifford, Michael Avenatti, assegura que se trata de Trump. Trump nega ter tido um caso com a atriz.

Defesa de Lula e agenda de Cármen Lúcia
Se recorrer da condenação do TRF ao STJ, porém; corre o risco de ser preso antes mesmo de obter uma liminar. Os processos do mensalão e da Lava Jato têm sido julgados por vários ministros indicados por Lula.

Na terça-feira (6), a atriz de filmes pornô, Stephanie Clifford, conhecida profissionalmente como Stormy Daniels, apresentou uma demanda contra Donald Trump buscando anular o acordo de não divulgação que o advogado do presidente norte-americano assinou com ela nas vésperas das eleições presidenciais de 2016 nos EUA.

"Minha cliente quer uma oportunidade de contar sua história, de dizer a verdade sobre o que aconteceu", disse Avenatti à rede CNN. A ação civil de Stephanie afirma que o pagamento foi parte do acordo para silenciá-la.

O acordo teria sido realizado no dia 28 de Outubro de 2016, poucos dias antes da eleição presidencial, entre Daniels e o advogado de Trump, Michael Cohen, que admitiu o pagamento de US$130 mil à actriz em troca de seu silêncio.Daniels afirma que teve uma relação de quase um ano com o magnata.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL