As três reuniões bilaterais de Temer

Patrice Gainsbourg
Março 12, 2018

O novo presidente declarou que não chega com uma escavadeira para demolir o legado de Bachelet, mas avisou que tomará as medidas necessárias para "melhorar" algumas das principais reformas promovidas por sua antecessora, como a tributária, a trabalhista e a educacional.

Temer compareceu ao evento acompanhado do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes. A primeira-dama Marcela Temer não estava presente. Os presidentes da Argentina, Mauricio Macri, da Bolívia, Evo Morales, e do México, Enrique Peña Nieto também participam da cerimônia. "Trabalharemos juntos para fortalecê-las ainda mais", escreveu Temer na ocasião.

Em solenidade na cidade de Valparaíso, o conservador recebeu a faixa presidencial, pela 2ª vez, de Michelle Bachelet. O empresário de 68 anos, candidato conservador, obteve mais de 54% dos votos. O político de centro-direita terá, porém, de negociar bastante com o Legislativo, onde não terá maioria. O projeto terá de ser analisado pelas novas autoridades que tomam posse neste domingo.

Incêndio em prédio de Queluz faz pelo menos nove feridos
O incêndio terá espoletado devido a uma fuga de gás e o piquete está no local, sendo que o fogo já está dominado. Também há registo de três feridos ligeiros, que foram encaminhados para o Hospital Amadora-Sintra.

" Brasil e Chile compartilham valores fundamentais como a promoção da democracia e a defesa dos direitos humanos".

Os mercados responderam com otimismo às propostas de Piñera de incentivar os investimentos, apostar com força na criação de empregos e reduzir gradualmente os impostos para as empresas. Uma queda nos preços do cobre ajudou a agravar o segundo mandato de Bachelet como presidente, com a economia em queda durante os anos de 2014 e 2015.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL