Milhares marcharam em Barcelona pela República da Catalunha

Vincent De Villiers
Março 12, 2018

- Cerca de 45 mil pessoas, segundo cálculos da polícia local, participaram neste domingo, em Barcelona, de uma manifestação convocada pela associação ANC a favor da independência da Catalunha.

O objetivo da mobilização, que teve o lema "República, agora", era pressionar os partidos independentistas para que consigam chegar a um acordo que permita constituir um governo catalão que avance para a independência da região.

Os deputados catalães pretendiam debater na segunda-feira a posse de Jordi Sánchez, designado por Puigdemont como seu sucessor, mas esse encontro agora parece muito pouco provável ante a decisão tomada pelo Supremo Tribunal.

O juiz Pablo Llarena rejeitou o pedido do antigo líder da Assembleia Nacional Catalã (ANC, organização independentista) e que foi o número dois da lista da Juntos Pela Catalunha (partido mais votado nas eleições locais de Dezembro) argumentando, no acórdão de 26 páginas, que existe o risco de repetição do crime pelo qual está acusado.

São Paulo acerta com o técnico Diego Aguirre para substituir Dorival Júnior
Aguirre, que jogou no São Paulo em 1990, assume no lugar de Dorival Júnior, demitido na sexta-feira, após oito meses de trabalho. Aprovaram o que ouviram e, com a definição da troca de comando, já adiantaram conversas com o representante de Aguirre.

Na sequência, o governo central em Madri suspendeu a autonomia da Catalunha, dissolveu o Parlamento, afastou o governo regional (Generalitat), assumiu a gestão interina da região e convocou eleições regionais antecipadas para 21 de dezembro.

A justiça espanhola afirmou que não seria válida uma investidura por Skype, como propunha o JxC.

Puigdemont, Junqueras, Sánchez e outros líderes independentistas foram formalmente acusados de rebelião, sedição e uso fraudulento de dinheiros públicos (peculato).

Embora os independentistas somem maioria no Parlamento, Sánchez não é apoiado por uma pequena formação secessionista, colocando em dúvida se sua candidatura irá conseguir superar os votos contra dos partidos não separatistas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL