Theresa May anuncia expulsão de 23 diplomatas russos

Patrice Gainsbourg
Março 14, 2018

Theresa May, primeira-ministra britânica, ordenou a expulsão de 23 diplomatas russos no Reino Unido como medida de retaliação a Moscovo - Londres suspeita do envolvimento de autoridades russas no ataque dirigido a Sergei Skripal, o ex-espião russo que vendeu vários segredos do regime moscovita ao MI6, incluindo a identidade de outros espiões russos que operavam em território europeu.

O Reino Unido acusou diretamente a Rússia de envenenar o ex-espião Serguei Skripal e sua filha, Iulia. O agente químico utilizado contra Sergei e Yulia foi é um tipo de agente nervoso que faz parte da série Novichok, produzida na antiga União Soviética durante as décadas de 1970 e 1980. A premiê havia pedido; que Moscou explicasse se foi responsável pelo ataque ou se havia perdido controle de estoques da substância altamente perigosa.

Além de se recusar a dar explicações, a Rússia afirmou que vai responder a qualquer medida de represália que possa ser adotada por Londres contra Moscou em relação ao envenenamento.

O ex-espião russo Sergei Skripal, de 66 anos, e sua filha Yulia, 33, foram encontrados inconscientes fora de um centro comercial na cidade inglesa do sul de Salisbury no dia 4 de março.

Johnson pediu ainda ao embaixador russo em Londres que "forneça imediatamente informações completas sobre o programa Novitchok à Opaq (Organização para a Proibição de Armas Químicas)".

Madrasta confessa morte de menino desaparecido havia 2 semanas na Espanha
Um juiz permitiu o funeral, mas proibiu a cremação do corpo devido à necessidade de serem realizadas novas perícias forenses. As contradições nos testemunhos prestados pela namorada do pai da criança, Ángel David Cruz, já tinham levantado suspeitas .

Um influente âncora da TV russa sugeriu nesta segunda que foi o próprio Reino Unido quem planejou o envenenamento.

O Ministério de Relações Exteriores russo acrescentou que as acusações de May tentam "desacreditar a Rússia" antes da Copa do Mundo de futebol, que acontecerá em junho e julho.

"Esta tentativa de homicídio utilizando um gás de nervos do calibre de armas numa cidade britânica não foi apenas um crime contra a família Skripal, foi um acto indiscriminado e irresponsável contra o Reino Unido, colocando as vidas de inocentes em risco", disse. Todas as pessoas da vila de Salisbury que tenham sido expostas ao agente nervoso também correm risco. "Isso representa um uso ilegal da força pelo Estado russo contra o Reino Unido", declarou, segundo a Reuters.

O ex-coronel e sua filha ainda se encontram em estado grave no hospital, juntamente com um policial que também ficou ferido ao socorre-los, mas cujo estado não é tão preocupante.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL