Reino Unido acusa o próprio Putin de ordenar ataque a ex-espião

Rebecca Barbier
Março 18, 2018

Nesta semana, a primeira-ministra britânica, Theresa May, revelou várias medidas de represálias que o Reino Unido adotará contra a Rússia, incluindo a expulsão de 23 diplomatas russos, a suspensão das relações bilaterais a alto nível, um aumento dos controles a cidadãos russos que visitem o Reino Unido e a ausência de representação britânica por parte da realeza na Copa do Mundo de Futebol da Rússia.

A pasta também informou que fechará o British Council (conselho britânico) na Rússia, instituição que promove laços culturais entre as nações, e o Consulado britânico em São Petesburgo.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia anunciou por escrito sua decisão de expulsar 23 diplomatas britânicos - proclamados como persona non grata - por causa das acusações "provocativas" do governo britânico contra a Rússia pelo envenenamento do ex-agente russo Sergey Skripal e sua filha.

A primeira-ministra britânica Theresa May disse que o governo britânico vai considerar seus próximos passos com seus aliados nos próximos dias. "A nossa resposta não será tardia", disse o líder da diplomacia russa.

O governo britânico havia dado até terça-feira para que Moscou se pronunciasse sobre seu envolvimento no ocorrido, porém, até agora nenhuma explicação foi divulgada.

Vale notar que o comunicado da chancelaria russa foi feito um dia antes das eleições presidenciais no país.

Encontrado morto em Lamego suspeito de homicídio em Vila Real
O cadáver da mulher, que era cabeleireira, tinha pelo menos dez golpes de arma branca e havia sangue em várias divisões da casa. O filho, de 14 anos de idade, regressou da escola e quando entrou em casa deparou-se com um cenário de horror.

Moscovo nega desde o início do caso Skripal ter patrocinado o ataque com uma substância tóxica, pertencendo ao grupo dos agentes tóxicos "Novitchok", que, segundo um dos seus inventores russos que vive agora nos EUA, apenas a Rússia é capaz de produzir.

O British Council disse estar profundamente decepcionado pela decisão russa e que continua comprometido com o desenvolvimento dos laços entre pessoas com a Rússia, apesar do fechamento.

Este episódio reavivou a lembrança do que aconteceu com Alexander Litvinenko, um dissidente russo que morreu envenenado com polônio radioativo em um ataque no Reino Unido em 2006.

Glushkov viva exilado no Reino Unido e era próximo do oligarca Boris Berezovski, um inimigo do Kremlin que foi encontrado enforcado em 2013 no Reino Unido.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse ao canal de televisão Rossiya 24 que a fonte mais provável do agente Novichok seria o Reino Unido, a República Tcheca, a Eslováquia, a Suécia, ou os Estados Unidos.

O ex-espião duplo de origem russa Serguei Skripal, 66 anos, e a filha Yulia, 33, foram encontrados inconscientes no dia 04 de março, num banco num centro comercial em Salisbury, no sul de Inglaterra, e estão hospitalizados em "estado crítico, mas estável". Todos os direitos reservados.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL