Pezão e interventor discutem uso de verba para segurança do RJ

Patrice Gainsbourg
Março 20, 2018

Deste total, R$ 1,6 bilhão referem-se a faturas não pagas entre 2016 e 2017 e o restante, dívidas de 2018.

No início da noite, o Gabinete da Intervenção Federal esclareceu por nota que, dos R$ 3,1 bilhões, R$ 1 bilhão iria para despesas com pessoal (o que é atribuição do governo do Estado). O general Braga Netto revelou durante o encontro, que os recursos são fundamentais para recuperar a capacidade operacional das polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros. Temer disse ainda que o Ministério Extraordinário da Segurança deve receber um aporte de R$ 3 bilhões. Dos R$ 2,1 bilhões restantes, R$ 600 milhões seriam para pagamentos de dívidas já existentes, e R$ 1,5 bilhão, para custeio e investimentos até o fim do ano. O encontro entre os parlamentares e o interventor foi no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova e durou três horas, das 10h às 13h.

"Esse é um assunto que cabe a nós, como legisladores federais, a discussão, a pressão, por parte do governo federal para que se possa disponibilizar recursos necessários à intervenção e investimentos", disse.

Câmera mostra Marielle Franco sendo seguida assim que sai de evento
Salvador de Sá mostra o carro branco onde estava Marielle passando e sendo seguido por dois veículos de cor prata. A morte ocorreu no momento em que a intervenção federal na segurança pública do Rio completa um mês.

"Na reunião ficou evidente como o governo Temer agiu com improviso na tomada de decisão pela intervenção, pois não há o dinheiro necessário para pagar as contas mínimas da segurança pública", disse o deputado federal Alessandro Molon (PSB). "Isso prova que se trata de uma iniciativa improvisada pelo governo federal e que está obrigando oficiais das Forças Armadas a se desdobrarem em medidas necessárias para tentar alcançar o bom êxito".

O presidente Michel Temer afirmou nesta 2ª feira (19.mar.2018) que pediu prioridade máxima para a resolução do caso do assassinato da vereadora Marielle Franco.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL