Marfrig Global Foods anuncia aquisição de 51% da National Beef

Judith Bessette
Abril 10, 2018

A Marfrig pagará 969 milhões de dólares pela participação e, concluída a transação, passará a ser a segunda maior processadora de carne bovina do mundo, com uma plataforma global de produção e um faturamento consolidado de 43 bilhões de reais.

Com capacidade para abater 12 mil cabeças de gado por dia, a National Beef Packing Company tem sede em Kansas City, no estado do Missouri, e possui duas unidades de processamento de carne no estado. National Beef também tem escritórios comerciais no exterior, localizados no Japão, Coréia do Sul e Hong Kong.

A expectativa é concluir a aquisição até o fim do primeiro semestre deste ano. A transação ainda será submetida à aprovação de alguns órgãos reguladores internacionais, como Federal Trade Commission e Antitrust Division of the Justice Department dos Estados Unidos.

"Teremos operações nos dois maiores mercados de carne bovina do mundo, chegaremos a países consumidores extremamente sofisticados e conseguimos crescer mantendo uma rigorosa disciplina financeira", resume, na nota, o CEO da Marfrig, Martin Secco.

Desde 2011, a National Beef é controlada pela holding de investimentos americana Leucadia National Corporation, que detinha 79% de participação.

FOCUS: Mercado financeiro reduz projeção da inflação de 3,54% para 3,53%
Para 2019, a estimativa para a inflação foi ajustada de 4,08% para 4,09%, abaixo do centro da meta (4,25%). Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic para o fim de 2018 e de 2019.

Depois da conclusão da operação, a Leucadia vai transferir o controle acionário para a Marfrig e se manterá como acionista minoritária da empresa, com uma fatia de 31% do capital total, disse a Marfrig, em comunicado.

Os resultados da National Beef serão consolidados pela Marfrig, reduzindo o nível de alavancagem da empresa brasileira para 3,35 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), ante 4,55 vezes no fim do ano passado, disse a Marfrig. A US Premium Beef, associação de produtores americanos, ficará com 15% e outros acionistas com os 3% restantes. No ano passado, a dívida total da Marfrig representava 4,55 vezes seu Ebitda. Com a aquisição, o indicador cai para 3,35 vezes.

Outra medida para a redução da alavancagem (dívida líquida divida pela geração de caixa) da Marfrig é a decisão de vender a Keystone Foods.

De acordo com a direção da Marfrig, com a aquisição da National Beef e a planejada venda da Keystone Food, a previsão é de que a alavancagem caia para 2,5 vezes até o fim de 2018. "A compra da National Beef reflete nossa estratégia de crescimento sustentável", diz Marcos Molina, presidente do Conselho de Administração da Marfrig Global Foods. A primeira é a também brasileira JBS.

Segundo a empresa, os principais executivos da National Beef permanecerão na companhia, que segue sob a gestão de Tim Klein.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL