'Não ficarão sem consequências', diz Rússia sobre ataque dos EUA

Patrice Gainsbourg
Abril 14, 2018

"Vocês não deveriam ser parceiros de um animal que usa gás para matar o seu povo e gosta disso", escreveu Trump no Twitter, nesta quarta-feira, 11, em referência a um ataque ocorrido no sábado, 7, atribuído ao governo de Bashar al-Assad, em Gouta Oriental.

A Rússia está a preparar uma resposta às sanções impostas pelos Estados Unidos devido à interferência de Moscovo nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

O comentário veio depois de o exército russo acusar que o alegado ataque químico contra os rebeldes sírios em Duma foi uma encenação diante das câmeras realizada pelos Capacetes Brancos, a organização de socorristas sírios na zona rebelde que denunciou a agressão. Trump reagiu-lhes com violência: "A Rússia promete abater todos os mísseis atirados contra a Síria".

PM prende irmãos e apreende drogas em Muqui
Os militares informaram ainda que uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ( Samu ) foi até o local. O policial que estava à paisana, atirou contra os bandidos que não resistiram aos ferimentos e morreram.

"Temos dados irrefutáveis de que se trata de uma nova montagem, e que por trás está a mão dos serviços secretos de um país que nestes momento trata de estar na vanguarda da campanha contra a Rússia", disse o ministro de Relações Exteriores russo, Serguey Lavrov.

"Os mísseis inteligentes devem voar em direção aos terroristas e não em direção do governo legítimo, que luta contra o terrorismo internacional há vários anos no seu território", disse Maria Zakharova. "Há uma proposta para começar com a destruição de armas químicas".

A organização, que recebeu um convite oficial do regime sírio para investigar no terreno, "pediu à República Árabe Síria para desencadear os procedimentos necessários para a deslocação", anunciou a OPAQ em comunicado.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL