Novo surto de Ebola é registrado na República Democrática do Congo

Oceane Deschanel
Mai 9, 2018

Um novo surto de ebola na República Democrática do Congo, na África, já deixou 17 pessoas mortas.

É a nona vez que se registam casos de Ébola na República Democrática do Congo. A condição é considerada endêmica na região, sendo que o último surto foi registrado em 2017, em Likati, e rapidamente controlada. Segundo o Ministério da Saúde local, o vírus já matou 17 pessoas na província de Equateur, no noroeste do país.

Acredita-se que o ebola seja transmitido por longas distâncias por meio de morcegos, que podem hospedar o vírus sem morrer e infectar outros animais com os quais compartilham copas de árvores, como macacos.

O ébola é um vírus extremamente perigoso e contagioso que provoca febre hemorrágica.

Uma equipe do Ministério da Saúde, apoiada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela organização Médicos Sem Fronteiras, visitou a cidade de Bikoro, epicentro da epidemia.

Duas dessas amostras deram positivo para a cepa Zaire do vírus ebola, segundo o ministério.

Marun diz que prorrogação de inquérito dos portos é 'perseguição'
A prorrogação foi pedida pela PF, que alegou haver diligências ainda a serem concluídas pela investigação. Trata-se da segunda vez em que Barroso autoriza a prorrogação das investigações.

"Desde a notificação dos casos em 3 de maio, nenhuma morte havia sido registrada entre os pacientes internados ou entre os profissionais de saúde", informou o comunicado.

A República Democrática do Congo enfrenta nova epidemia de ebola.

Uma terrível epidemia atingiu a África Ocidental entre o final de 2013 e 2016, causando mais de 11,3 mil mortes em cerca de 29 mil casos, mais de 99% na Guiné, na Libéria e em Serra Leoa.

Apesar dos surtos regulares que acontecem a cada ano, o número de mortes no Congo tem diminuído. "Trabalhar com parceiros e responder cedo e de forma coordenada será vital para conter essa doença mortal", completou.

Ikoko Impenge e Bikoro, no entanto, não estão longe das margens do rio Congo, uma via essencial para o transporte e comércio.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL