Fernando Haddad é denunciado por caixa 2 de R$ 2,6 milhões

Oceane Deschanel
Mai 12, 2018

Apontado como possível candidato a vice-presidente pelo Partido dos Trabalhadores (PT) nas Eleições de outubro próximo, o ex-prefeito de São Paulo [VIDEO] Fernando Haddad foi denunciado na noite desta quinta-feira (10) pelo promotor de justiça eleitoral Luiz Henrique Dal Poz, por uso de caixa 2 nas eleições para a prefeitura da capital, em 2012. Segundo Dal Poz, a campanha de Haddad usou notas fiscais inidôneas para prestar contas.

O motivo da denúncia foi o recebimento não declarado de recursos da empreiteira UTC, uma das investigadas na Operação Lava Jato. Segundo ele, "ficou mais do que provado que os pagamentos referentes a serviços gráficos não correspondiam" à sua campanha. A pena é de até cinco anos de reclusão. Em nota, os advogados de defesa de Haddad informaram que ainda não tiveram acesso à denúncia.

Israel e Chipre (favoritos à vitória) passam à final da Eurovisão
Lisboa esteve hoje na casa de milhões de espetadores em todo o mundo, com a primeira semifinal do Festival Eurovisão da Canção . Tudo somado, a audiência potencial é de 200 milhões de telespectadores.

O ex-ministro da Educação brasileiro Fernando Haddad, um dos homens mais próximos do ex-Presidente Lula da Silva e líder emergente do Partido dos Trabalhadores (PT), foi acusado de financiamento irregular da campanha eleitoral pelo Ministério Público Eleitoral. Ainda segundo a nota, "todos os interesses da UTC na cidade de São Paulo foram contrariados pela gestão Haddad". Seu advogado, Luiz Flavio Borges D'Urso, disse que seu cliente "jamais foi tesoureiro de campanha e nunca solicitou qualquer recurso para campanha de quem quer que seja". A acusação atribui ao petista caixa 2 de R$ 2,6 milhões, via UTC Engenharia, na campanha de 2012, que o elegeu.

Além de Haddad e Vaccari, foram denunciados pelo mesmo crime Francisco Macena, responsável técnico pela prestação de contas; o ex-deputado federal Francisco Carlos de Souza; e Ronaldo Candido, responsável pela célula gráfica.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL