Fabricantes Android obrigados a lançar atualizações de segurança periódicas

Eloi Lecerf
Mai 13, 2018

A empresa afirma que trabalhou para melhorar a velocidade do ciclo de atualização do sistema operacional e que os OEMs, como Xiaomi, Sony Mobile, OPPO e OnePlus, já suportam a prévia para desenvolvedores do Android P terão os mais recentes aprimoramentos de software aos consumidores com mais rapidez do que os lançamentos anteriores do sistema operacional Android. A Google pretende acabar com isso em breve.

Durante o Google I/O 2018, além de apresentar as novidades do Android P, a Google deixou claro seus planos para versões mais antigas do Android.

A Google passará a cobrar que as fabricantes de dispositivos se comprometam em entregar security patches do Android regularmente.

Sebrae e SPC Brasil comemoram aprovação do cadastro positivo
A expectativa é que esse projeto vai ajudar a baratear o crédito , pois esse cadastro vai reunir os bons pagadores. A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) diz que estava esperando "há anos" o cadastro positivo .

A Google também mudou o acordo feito com as fabricantes que sem comprometeram a liberar atualizações mensais de segurança. "Isso vai levar a um aumento massivo no número de dispositivos, e usuários, recebendo correções regulares".

Em uma palestra durante o I/O, o líder da área responsável pela proteção do Android, David Kleidermacher, ainda reforçou mudanças na política, segundo 9to5Google: "Nós também trabalhamos em incluir atualizações de segurança nos contratos com nossas fabricantes parceiras". Agora, a Qualcomm estabeleceu uma parceria com o Google para facilitar as coisas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL